Notícias

Papa: a Encíclica sobre a criação é dirigida a todos

Imprimir PDF

 

Cidade do Vaticano (RV) – “Como foi anunciado, na próxima quinta-feira será publicada uma Carta Encíclica sobre o cuidado da criação". Convido – disse o Papa durante o Angelus deste domingo (14) a acompanhar este evento com uma renovada atenção à situação de degradação ambiental, mas também de recuperação, nos próprios territórios:

“Esta encíclica é dirigida a todos: rezemos para que todos possam receber a sua mensagem e crescer na responsabilidade para com a casa comum que Deus nos confiou”.

“Laudato si, sobre o cuidado da Terra”.  Este é o título da Encíclica do Papa Francisco sobre a ecologia que será apresentada no próximo dia 18, às 11h locais, na Sala Nova do Sínodo, no Vaticano.

Um comunicado divulgado pela Sala de Imprensa da Santa Sé, ressalta que o documento será ilustrado pelo Presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, Cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson, pelo Metropolita de Pérgamo, John Zizioulas, representante do Patriarcado Ecumênico e da Igreja Ortodoxa, e pelo Prof. John Schellnhuber, fundador e diretor do Potsdam Institute for Climate Impact Research.

A encíclica estará disponível em italiano, francês, inglês, alemão, espanhol e português. (SP-MJ)

 

Fonte - Rádio Vaticano -  http://br.radiovaticana.va/news/2015/06/14/papa_a_enc%C3%ADclica_sobre_a_cria%C3%A7%C3%A3o_%C3%A9_dirigida_a_todos/1151461

Compartilhar

Vaticano julgará em julho ex-arcebispo acusado de pedofilia

Imprimir PDF

 Cidade do Vaticano (RV) – O Vaticano anunciou esta segunda-feira (15/06) uma medida esperada e sem precedentes: o julgamento, no próximo dia 11 de julho, do ex-Núncio Apostólico na República Dominicana, Jozef Wesolowski, por presumíveis abusos contra menores e posse de material "pornográfico-pederasta".

A Sala de Imprensa, por meio de uma nota de Pe. Federico Lombardi, acrescenta que a decisão foi tomada pelo Presidente do Tribunal do Estado da Cidade do Vaticano, Giuseppe Dalla Torre del Tempio di Sanguinetto.

Wesolowski é o ex-arcebispo polonês e diplomata papal que foi destituído do sacerdócio em 2014 após denúncias de pagar crianças para realizar atos sexuais.

Os crimes pelos quais o ex-embaixador foi acusado supostamente foram cometidos durante sua estadia em Roma, entre agosto de 2013 e 22 de setembro de 2014, quando foi detido, assim como durante o período em que atuou como núncio na República Dominicana, entre 24 de janeiro de 2008 e 21 de agosto de 2013.

"No primeiro caso se trata da posse de material pedófilo, um crime que o Papa Francisco incluiu em 2013 na legislação vaticana. No segundo caso, são abusos de menores com base em uma acusação apresentada pelas autoridades judiciais de Santo Domingo", explicou a nota.

"O Tribunal poderá basear-se na análise dos computadores do acusado, mas também em eventuais formas de cooperação judicial internacional, destinadas a avaliar os depoimentos probatórios apresentados pela justiça dominicana", destaca a Santa Sé.

Pe. Lombardi explicou aos jornalistas que o ex-Núncio já foi interrogado duas vezes nos últimos meses e que atualmente se encontra em prisão domiciliar, no Estado do Vaticano. 

 

 Fonte - Rádio Vaticano - http://br.radiovaticana.va/news/2015/06/15/vaticano_julgar%C3%A1_em_julho_ex-arcebispo_acusado_de_pedofilia_/1151660

Compartilhar

Deputado católico se pronuncia em plenário sobre desrespeito aos cristãos em Parada LGBT

Imprimir PDF

 

Deputado Eros Bionidini e outros parlamentares cristãos. Foto: Facebook oficial Dept. Eros Biondini

 

BRASILIA, 11 Jun. 15 / 06:27 pm (ACI).- Deputados cristãos se manifestaram em plenário na quarta-feira, 10, contra a ofensa a símbolos sagrados durante a 19ª Parada LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) em São Paulo, no domingo, 7. Unidos, os parlamentares rezaram o Pai Nosso após entrarem no local dizendo palavras como “respeito” e “família”. Ao fim da oração, bradaram “Viva Jesus Cristo”. Representante da Igreja Católica na Câmara, Eros Biondini (PTB-MG), exigiu respeito e defendeu uma cultura de paz.

Representantes da bancada cristã se pronunciaram manifestando a indignação diante do ocorrido, em especial, citando uma transexual que desfilou seminua no trio elétrico, pregada a uma cruz, simulando a crucificação de Cristo.

“O Brasil está indignado com aquilo que aconteceu na marcha gay, em São Paulo, no último domingo. Essa indignação traz a cada um de nós, os 513 parlamentares que representamos a totalidade do nosso povo, o compromisso de nos manifestarmos aqui também”, declarou o Deputado Biondini.

O parlamentar classificou como zombaria o que fizeram com a cruz de Cristo, lembrando que este é um símbolo precioso dos cristãos. “Nós, que temos buscado a cultura da paz, estamos vendo se instalar no Brasil uma cultura de ódio, uma cultura de intolerância, uma cultura de afronta com aquilo que temos de mais precioso, que é a nossa fé”.

O deputado mostrou ainda que a indignação se abateu não apenas sobre os cristãos. Ele contou ter recebido manifestações de muçulmanos, judeus e até mesmo de homossexuais que declararam não ser representados pelos praticantes dos atos ofensivos. Por isso, considerou aqueles fatos como uma afronta à sociedade brasileira. 

“Nós temos que ter limite mesmo na democracia para fazermos nossas colocações. E, quando queremos respeito, não é desrespeitando profundamente a fé, a moral e os princípios do outro que nós vamos conquistar alguma coisa. Nós queremos a cultura da paz, do amor, da tolerância. Nós queremos um Brasil que seja pacífico e não é com essa mensagem como a de domingo que vamos conseguir tudo isso”, expressou.

Discurso de Eros Biondini no plenário da Câmara sobre a ofensa a símbolos religiosos por grupos LGBT pode ser visto em: https://www.youtube.com/watch?v=eeIcMv0Xz5E

 

Fonte – ACI Digital - http://www.acidigital.com/noticias/deputado-catolico-se-pronuncia-em-plenario-sobre-desrespeito-aos-cristaos-em-parada-lgbt-10063/ Etiquetas: Eros Biondinideputados cristãosplenário da CâmaraSímbolos ReligiososLGBTparada gay

 

Compartilhar

ISIS sequestra 500 crianças para utilizá-las como suicidas em ataques terroristas

Imprimir PDF

 

foto: Reprodução/Al Jazeera

Roma, 03 Jun. 15 / 03:46 pm (ACI).- "Cerca de 500 crianças foram sequestradas pelo Estado Islâmico (ISIS), nos territórios que controla no Iraque para usá-los como atacantes suicidas e como soldados”, denunciou o jornal britânico ‘The Independent’, citando uma agência de notícias turca.

Segundo indicou a agência, os menores foram tirados de duas províncias e seriam chamados pelos jihadistas “os cachorrinhos do Califado”.

Farhan Mohammed, membro do conselho da província de Anbar, disse: “As crianças foram raptadas dos povoados de Ar Rutba, Al-Qaim, Anah e Rawa. "Daesh (nome pelo qual o ISIS é conhecido no Oriente Médio) sequestrou aproximadamente 400 crianças na província ocidental de Anbar, levando-os às suas bases no Iraque e na Síria”, declarou Farhan à agência de notícias turca Anadolu no último sábado.

Por sua parte, o tenente general Kasim al-Saidi, chefe da polícia da província de Diyala, denunciou: “Cerca de 100 crianças foram “recrutadas” pelo ISIS para seus ataques suicidas. Estão fazendo ‘lavagem cerebral’ nas crianças para usá-las como suicidas”.

Esta não é a primeira vez que divulgam notícias relacionadas ao uso que o Estado Islâmico faz de crianças. No início deste ano divulgaram um vídeo onde 80 menores aparecem com vestimenta negra de jihadistas, treinando para a guerra.

Um relatório do Conselho de Direitos Humanos da ONU assinalou no ano passado: “O ISIS estabeleceu campos de treinamento para menores, onde também são orientados a educação religiosa deste grupo terrorista. Eles são usados para operações militares e missões suicidas”.

 

Fonte – ACI Digital - Etiquetas: ISIS, crianças, Sequestro, suicídio, Ataques Terroristas - http://www.acidigital.com/noticias/isis-sequestra-500-criancas-para-utiliza-las-como-suicidas-em-ataques-terroristas-25863/

 

 

Compartilhar

Papa Francisco destaca heroísmo de famílias que resistem à miséria social4

Imprimir PDF

Família de recicladores de lixo / Foto: Flickr de Sheila (DC-BY-NC-ND-2)

 

Vaticano, 03 Jun. 15 / 06:13 pm (ACI).- O Papa Francisco advertiu nesta quarta-feira que “a família está numa situação de ‘vulnerabilidade’ e por isso decidiu iniciar várias catequeses para denunciar estas dificuldades que ‘colocam à prova’ a família tal como as guerras em diversas partes do mundo assim como a pobreza e vários níveis de miséria de alguns países.

“Pensemos em tantas famílias que povoam as periferias das grandes cidades, como também as zonas rurais. Quanta miséria e quanta degradação! ”, exclamou o Pontífice da Praça de São Pedro.

Em seguida indicou: “Muitas vezes, a situação é agravada com a guerra, que sempre é algo terrível que atinge especialmente a população civil, as famílias”.

“De verdade a guerra é a 'mãe de todas as pobrezas' e empobrece a família. A guerra ‘destrói vidas, almas e afeta o mais sagrado e o mais querido que temos”.

O Papa disse que apesar desta situação “há muitas famílias pobres que sabem conduzir a vida com dignidade, frequentemente confiando na bênção de Deus, o que não deve justificar a indiferença para com o problema, mas aumentar a vergonha por existir tanta pobreza no mundo”.

“É quase um milagre que, mesmo na pobreza, a família continue a se formar e até mesmo a conservar – da maneira que pode – a especial humanidade das suas relações”, assinalou.

“O fato irrita àqueles planejadores do bem-estar que consideram os afetos, a geração, os vínculos familiares, como uma variável secundária da qualidade de vida. Não entendem nada! Ao contrário, deveríamos nos ajoelhar diante destas famílias que são uma verdadeira escola de humanidade que salva a sociedade da barbárie”, expressou o Pontífice.

 “Uma nova ética civil somente acontecerá quando os responsáveis pela vida pública regulamentem as relações sociais a partir do combate à espiral perversa entre família e pobreza que nos leva ao abismo”, afirmou.

O Papa também denunciou a contradição entre a economia atual, especializada frequentemente no bem-estar individual mas que permite a exploração das relações familiares.

“O trabalho da família é imenso e não é contabilizado nos balanços... nem reconhecido” disse o Pontífice, completando que “a formação interior das pessoas e a circulação social dos afetos têm justamente ali seu alicerce. Se ele for derrubado, tudo cai”, advertiu.

Mas “não é só questão de pão! Falamos de trabalho, de instrução, de saúde. Quando vemos imagens de crianças desnutridas e doentes em tantos lugares do mundo nós nos comovemos muito. E o mesmo acontece ao vermos o olhar de crianças carentes de tudo, quando mostram com orgulho seu lápis e caderno, admirando com amor seu professor ou professora! .... As crianças sabem que o homem não vive só de pão; as crianças querem amor! ”, expressou na audiência geral de hoje.

Por isso, o Papa Francisco lembrou o papel dos cristãos diante desse cenário: estar próximo das famílias que são colocadas à prova. Pois, “todos vocês conhecem algum destes: pai sem trabalho, mãe sem trabalho... e a família sofre, os laços se debilitam”.

“A miséria social atinge a família e, às vezes, a destrói. São dificuldades vindas da falta de trabalho ou da sua precariedade, atingem fortemente a vida familiar, colocando relacionamentos à duras provas”, insistiu o Pontífice.

Terminando a catequese, o Santo Padre convidou a Igreja, que é mãe, a não se esquecer do drama de seus filhos. “Ela também deve ser pobre para ser fecunda e responder a tanta miséria. Uma Igreja pobre é uma Igreja que pratica a simplicidade voluntária em sua vida – em suas instituições e no estilo de vida de seus membros – para abater todos os muros de separação, principalmente dos pobres”.

Antes de finalizar a Audiência geral, o Pontífice pediu: “Rezemos intensamente para ajudarmos nossas famílias cristãs a serem protagonistas desta revolução tão necessária! E não nos esqueçamos que o juízo dos carentes, dos pequeninos e dos pobres antecipa o juízo de Deus”.

“Façamos tudo o que possamos para ajudar as famílias e continuar na prova da pobreza e da miséria que afetam as relações familiares”.

Finalmente, o Papa convidou todos a meditar o texto da Bíblia, do Eclesiástico 4, 1-5a, no qual Deus recorda que devemos ajudar aos necessitados e estar junto a eles no momento da provação da miséria.

 

Fonte – ACI Digital - Etiquetas: Papa Francisco, miséria social, Família, Audiência geral - http://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-destaca-heroismo-de-familias-que-resistem-a-miseria-social-78082/

 

 

Compartilhar

Presidente da Câmara italiana: política saiba ler mensagem do Papa

Imprimir PDF

 

Roma (RV) – A Presidente da Câmara dos Deputados da Itália, Laura Boldrini, inicia na próxima quinta-feira uma viagem à Argentina, ao Chile e ao Brasil no âmbito do Ano da Itália na América Latina.

Rafael Belincanta conversou com a presidente. Ela adiantou que, em Buenos Aires o foco será no direito das mulheres, no Chile, a educação e no Brasil, as conquistas sociais e o marco civil da Internet – que Boldrini considera pioneiro e poderia inspirar uma lei italiana similar.

“Temos o objetivo de ter essa ‘Constituição para a Internet': os princípios e direitos de quem está na Internet. Porque não é verdade que tudo seja livre e gratuito. Quem está na Internet às vezes não sabe que os próprios dados são usados em benefício de quem, depois, fatura sobre eles. Assim como é inaceitável que a violência seja tão difundida em detrimento das pessoas mais vulneráveis”.

Política social

Em Brasília, a presidente manterá um encontro com a ministra do desenvolvimento social no contexto da saída do Brasil do mapa da fome das Nações Unidas. Boldrini quer aprofundar o conhecimento dos programas sociais que permitiram a saída de milhões de brasileiros da miséria como, por exemplo, o bolsa família:

“Acredito que seja um dos programas que tenha tido êxito extraordinário. Milhões de pessoas superaram a fome e a pobreza e este é um tema crucial. Penso que temos muito o que aprender com o bolsa família. O encontro com a ministra que ajudou a desenvolver este projeto vai nos ajudar a entender como ele pode ser adaptado para outras realidades”.

Safari na favela

Ao tomar conhecimento dos novos “Safaris” nas favelas do Rio de Janeiro, nos quais turistas sobem os morros em jeeps para fotografar e invadir a privacidade dos moradores, Boldrini disse que – com o histórico de trabalho pelos direitos humanos – “sabe que esse comportamento é contra-produtivo e prejudicial”.

“Nós vamos visitar projetos nas favelas. Falaremos com quem trabalha, com quem conduz estas atividades, os beneficiários destes projetos para saber dos resultados que alcançaram”, explicou.

Papa Francisco

Na Argentina, Boldrini deverá participar de uma missa de ação de graças pela beatificação de Dom Oscar Romero, no sábado, na basílica que deu ao mundo o Papa Francisco. Ela fala porque o magistério do Papa deve ser aplicado na política.

“Papa Bergoglio está recolocando no centro das atenções de todos os potentes da Terra exigências de justiça social. Ele leva adiante uma batalha contra a corrupção, volta à atenção para a solidariedade e luta contra a ‘globalização da indiferença’. Acredito que, por todos estes motivos, a ação do Papa Francisco seja importante. Espero que a política saiba ler a mensagem que existe nesta sua obra porque estes temas são políticos. É importante que a política saiba redimir-se sobre estes temas e seja capaz de dar mais respostas às necessidades das pessoas”.

Fonte - (RB) – Rádio Vaticano - http://br.radiovaticana.va/news/2015/05/19/presidente_da_c%C3%A2mara_italiana_pol%C3%ADticos_saibam_ler_mensagem/1145161

 

 

Compartilhar

Projeto levará grandes nomes da música à basílicas da Europa

Imprimir PDF

Sagrada Família de Barcelona será o palco da primeira apresentação – AP - 16/05/2015

Cidade do Vaticano (RV) – Foi apresentado, na manhã deste sábado (16/5), na Sala de Imprensa da Santa Sé, o projeto intitulado “O grande mistério: o Evangelho da Família, escola de humanidade para os nossos tempos”. Grandes nomes da música italiana e mundial se apresentarão nas maiores basílicas da Europa no contexto da evangelização das famílias.

A coletiva foi presidida pelo Presidente do Pontifício Conselho para a Família, Dom Vincenzo Paglia, pelo famoso maestro e cantor lírico italiano, Andrea Bocelli, e pelo Cardeal Lluís Martínez Sistach, arcebispo de Barcelona, primeira cidade que hospedará o evento na Basílica da Sagrada Família.

A Sagrada Família

Esta Basílica, destacou o Arcebispo Vincenzo Paglia, tem uma dimensão universal. Ela é visitada por mais de 3 milhões de peregrinos, provenientes dos cinco Continentes. Além da sua beleza singular, a Basílica de Barcelona, dedicada à Família, é rica de simbologia bíblica, teológica e litúrgica.

Neste ano, dedicado à reflexão sobre a família, – em vista do Dia Mundial da Família, em Filadélfia (EUA), de 22 a 25 de setembro próximo e do próximo Sínodo sobre a Família, – a iniciativa do Pontifício Conselho para a Família consiste principalmente em apresentar o “Evangelho da Família”.

Abrangência

Mediante a beleza, a música e o pensamento, disse Dom Vincenzo Paglia, queremos aprofundar a transcendência do mistério da família cristã, que consiste em uma íntima comunidade de vida e de amor entre os cônjuges, os pais e os filhos e dos irmãos entre si, no seio de uma família mais abrangente, no âmbito da sociedade e da Igreja.

No Santuário universal da Basílica da Sagrada Família, em Barcelona, concluiu o arcebispo, daremos início a esta iniciativa, com a especial participação do conhecido tenor, Andrea Bocelli, e com a proclamação do Evangelho da Família, pelo bem das pessoas, das famílias, da sociedade e toda a Igreja. (MT)

 

Fonte – Rádio Vaticano - http://br.radiovaticana.va/news/2015/05/16/apresenta%C3%A7%C3%A3o_do_projeto_o_grande_mist%C3%A9rio_a_fam%C3%ADlia/1144568

 



Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2017

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.