Notícias

Sacerdote missionário no Japão faz um balanço da visita do Papa Francisco

Imprimir PDF

Crianças no Japão cumprimentam o Papa Francisco. Crédito: Hannah Brockhaus / ACI Prensa

 

TOKIO, 29 Nov. 19 / 11:00 am (ACI).- Pe. Antonio Camacho Muñoz, um sacerdote mexicano que serve no Japão, fez um balanço da recente viagem que o Papa Francisco realizou de 23 a 26 de novembro e afirmou que esta visita pode se tornar o começo de uma "nova evangelização" no país asiático.

Entre os católicos do país, "o Papa gerou uma maior conscientização da fé, da Igreja como comunidade, do dom da vida e respeitá-la em todas as suas instâncias, da solidariedade e de um compromisso mais profundo pela paz", disse a ACI Prensa, agência em espanhol do Grupo ACI, o sacerdote que serve em cinco paróquias na Diocese de Kyoto.

"Acredito que podemos aproveitar esta visita para tornar nossas comunidades mais vivas e que, ao testemunhar, seja o começo de uma nova evangelização no Japão", ressaltou o presbítero que é membro dos Missionários de Guadalupe.

Agora, continuou, os fiéis têm a missão de “reler as mensagens que o Papa nos deixou, contextualizá-las e colocá-las em prática. Não será fácil, mas teremos que aproveitar o fervor que as pessoas têm e o que elas podem contribuir para que essa visita dê frutos”.

"Por outro lado, o fato de os católicos do Japão terem estado tão próximos ao Papa foi um reafirmá-los em sua fé, isso dará muitos frutos”, assegurou.

“Acho que os bispos poderiam elaborar um documento para dar as diretrizes sobre esta visita e poderia ser traçada uma rota que ajude a fazer crescer e a dar vida a esta experiência, e fazer Jesus presente neste país que tanto precisa da vida que Ele nos dá”, continuou.

O sacerdote também comentou à ACI Prensa que foi "uma bênção" poder ver o Papa no Japão porque sua visita permitiu "tornar a Igreja Católica conhecida e que não católicos tivessem um contato mais próximo e pessoal com o Papa, sobretudo as diferentes instâncias e dirigentes do país”.

No Japão, os católicos são aproximadamente 450 mil em uma população de cerca de 126 milhões de pessoas.

Antes e durante a visita do Santo Padre, nos japoneses “havia muita expectativa e esta foi respondida. Receberam-no com muito entusiasmo e carinho e todos abriram seus corações. ‘Ter o Papa conosco é poder ver o rosto de Deus, de alguma forma’, comentou-me um fiel”.

Pe. Camacho também destacou a atitude dos “não crentes, que ficaram surpresos ao ver um personagem tão próximo e amável. Embora tivessem ouvido falar dele, não o conheciam pessoalmente”.

Entre esses não crentes, destacou-se o grupo de 7 mil jovens universitários, em sua maioria ateus, que participaram da Missa que o Pontífice celebrou no Tokyo Dome, na segunda-feira, 25 de novembro.

O sacerdote mexicano disse também que o Papa Francisco deixou no Japão “uma mensagem de esperança e de vida, de uma atitude corajosa diante da situação que se vive no Japão. Deu uma mensagem clara e contundente sobre a imoralidade de possuir armas nucleares e isso já teve repercussões na esfera política. Terá eco nas próximas conversas das nações asiáticas”.

De fato, em sua visita à cidade de Hiroshima, que, como Nagasaki, foi devastada pela bomba atômica em 1945, o Papa alertou que o uso de armas nucleares é imoral. Depois, na coletiva de imprensa concedida a bordo do avião em que retornou a Roma, disse que isso deveria ser inserido no Catecismo da Igreja Católica.

Pe. Antonio Camacho disse que se surpreendeu com o fato de a rede de televisão mais importante do país ter dedicado um espaço especial ao Santo Padre. “Estou impressionado que a rede de televisão NHK tenha criado um site especial sobre o Papa Francisco. Este é um sinal muito forte para todos os japoneses”, enfatizou.

"Muito obrigado por divulgar esta visita e obrigado a todos os leitores do Grupo ACI por rezarem por nós", concluiu o sacerdote.

 

Fonte - Por Walter Sánchez Silva - https://www.acidigital.com/noticias/sacerdote-missionario-no-japao-faz-um-balanco-da-visita-do-papa-francisco-83934

Compartilhar

Franciscanos no Chile lamentam incêndio em igreja: Afeta toda a sociedade

Imprimir PDF

Incêndio da Igreja de São Francisco de Assis, Curicó. Crédito: Diocese de Talca.

 

Buenos Aires, 29 Nov. 19 / 12:00 pm (ACI).- A Ordem Franciscana no Chile lamentou “profundamente" o voraz incêndio que consumiu a igreja de São Francisco de Assis de Curicó, em 27 de novembro, e indicou que sua destruição "afeta a sociedade em seu conjunto, memória e projeção".

O incêndio começou por volta das 7h de 27 de novembro e, embora o incidente tenha sido controlado, horas depois houve um ressurgimento do fogo.

Através de um comunicado emitido em 27 de novembro, a Ordem Franciscana se juntou à "dor de todos os cidadãos de Curicó, que veem que parte de seu patrimônio histórico e espiritual foi perdido".

"A igreja e monumento histórico 'São Francisco de Curicó' faz parte do patrimônio cultural do Chile e da comunidade franciscana. Portanto, é um bem comum que é importante para nós como sociedade e pertence a todos, por isso, esta destruição afeta a sociedade em seu conjunto, memória e projeção”, destacaram.

 

“Essa situação vivida hoje nos chama urgentemente a pensar no Chile que queremos, sonhamos e desejamos. Hoje, mais do que nunca, precisamos ser construtores de fraternidades e, juntos, dizer ‘basta’ aos danos e à violência que só prejudicam o coração do Chile”, acrescentaram.

“Este templo de São Francisco testemunhou a construção da cidade de Curicó e abrigou tantos homens e mulheres que o visitavam com o desejo de que suas orações e súplicas fossem escutadas, e agora foi consumido quase inteiramente, gerando não apenas uma perda material, mas também espiritual”.

Embora ainda estejam sendo investigadas as causas deste incidente, os Irmãos Franciscanos no Chile renovaram seu “compromisso de serem instrumentos de paz e justiça, reconhecendo as legítimas demandas sociais, mas, ao mesmo tempo, denunciando que o dano e a violência não são caminhos de diálogo e encontro para a construção de um Chile mais justo e fraterno, capaz de satisfazer os desejos e esperanças de cada habitante de nossa pátria”.

A Ordem Franciscana chegou a Curicó em 1731, doze anos antes da fundação da cidade. O templo de estilo neogótico foi construído entre 1880 e 1889 e foi afetado pelos terremotos de 1906, 1928 e 1985.

Em 1986, o templo foi declarado monumento histórico e foi atendido espiritual e pastoralmente pelos franciscanos até 1987, quando a comunidade entregou a igreja ao clero diocesano.

O terremoto de 2010 derrubou a fachada e danificou severamente suas paredes internas. Desde então, permaneceu sem uso, aguardando para ser reparado através de um projeto que planejava uma reconstrução antissísmica e a criação de um museu.

Fonte - https://www.acidigital.com/noticias/franciscanos-no-chile-lamentam-incendio-em-igreja-afeta-toda-a-sociedade-48532

Compartilhar

Papa Francisco nomeia bispo auxiliar para Anápolis (GO)

Imprimir PDF
Papa Francisco nomeia bispo auxiliar para Anápolis (GO)

A Nunciatura Apostólica no Brasil comunicou nesta quarta-feira, 27, a decisão do papa Francisco em acolher a solicitação de dom João Wilk, atual bispo de Anápolis (GO), de poder contar com a colaboração de um bispo auxiliar, nomeando bispo titular de “Ita” e auxiliar de Anápolis o padre Dilmo Franco de Campos, atualmente Reitor do Seminário Arquidiocesano São João Maria Vianney, em Goiânia.

Padre Dilmo Franco de Campos é natural de Formosa (GO). Atualmente tem 47 anos. Ingressou no Seminário Menor Nossa Senhora D’Abadia, em Formosa, em 06 de agosto de 1990. Em 04 de fevereiro de 1991, ingressou no Seminário Maior Arquidiocesano de Brasília (DF), no qual cursou Filosofia e Teologia, até 1997.

Em 30 de novembro de 1996, foi ordenado diácono e sua ordenação sacerdotal ocorreu em 10 de janeiro de 1998. Entre as funções exercidas por padre Dilmo estão a de Pároco da Paróquia São Domingos de Gusmão, em São Domingo (GO) e Administrador Paroquial da Paróquia de São João Batista, em Divinópolis (GO).

Padre Dilmo também já foi pároco da Catedral Imaculada Conceição, em Formosa, e Administrador Paroquial da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Flores de Goiás. No ano de 2003, cursou Teologia moral na Universidade Gregoriana, em Roma, e em 2005, fez uma experiência missionária na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Londres.

Nos anos 2006 e 2007, padre Dilmo foi enviado como formador e professor no Seminário Interdiocesano São João Maria Vianney, em Goiânia (GO). Ao retornar a Formosa foi nomeado pároco da Catedral Imaculada Conceição, Formosa, no período de 2008 a 2015. Em 2016, deixou a Catedral e foi enviado à Goiânia como Reitor do Seminário Propedêutico Santa Cruz e do Seminário Interdiocesano São João Maria Vienney. Em outubro de 2018, assumiu a presidência do Organização dos Seminários e Institutos do Brasil (OSIB), do regional Centro-Oeste da CNBB.

Já no exercício do ministério sacerdotal na diocese de Formosa exerceu os postos de assistente eclesiástico da Pastoral Familiar e foi eleito membro do Conselho de Presbíteros e Colégio de Consultores. Ainda na diocese de Formosa tornou-se coordenador e professor do curso superior de teologia para leigos e foi nomeado ecônomo da mesma diocese. Atualmente, padre Dilmo é reitor do Seminário Propedêutico Santa Cruz e do Seminário Interdiocesano São João Maria Vianney e professor de teologia da PUC/GO, no Instituto de Teologia e Filosofia Santa Cruz, em Goiânia.

Saudação da CNBB ao padre Dilmo Franco de Campos

Estimado padre Dilmo,

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) expressa alegria com sua nomeação como bispo auxiliar de Anápolis (GO), anunciada pelo papa Francisco na manhã desta quarta-feira.

O caminho de seu ministério sacerdotal coloca em sua biografia sinais de esperança de que seu auxílio a dom João Wilk, bispo de Anápolis, será marcado por grandes frutos para a evangelização.

Manifestamos gratidão pelo seu sim a esta nova missão confiada pela Igreja e desejamos que seu trabalho seja abençoado e cheio de frutos.

Em Cristo,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Fonte - https://www.cnbb.org.br/papa-francisco-nomeia-bispo-auxiliar-para-anapolis-go/

Compartilhar

Jovens criado por dicastério tem representante brasileiro

Imprimir PDF
Organismo Consultivo Internacional dos Jovens criado por dicastério tem representante brasileiro

Lucas Ricardo | Foto: reprodução/TV Aparecida

O Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida do Vaticano anunciou neste domingo, 24, a instituição do Organismo Consultivo Internacional dos Jovens. A ideia é atender ao pedido do documento final do Sínodo de 2018, que indicava a criação de um organismo para fortalecer a atividade do Setor Juventude do Dicastério. Um dos 20 jovens nomeados é o brasileiro Lucas Ricardo Marçal Ramos, que atua como voluntário na Fazenda da Esperança.

Os membros do organismo consultivo são de diferentes regiões do mundo e participam de movimentos, associações e comunidades internacionais. Eles terão vínculo de três anos na função.

De acordo com o Dicastério, os jovens escolhidos participaram de diferentes fases do processo sinodal, como o Fórum Internacional dos Jovens organizado pelo departamento vaticano no último mês de junho para promover a implementação da exortação apostólica Christus Vivit.

“O grupo desempenhará um importante papel consultivo e propositivo, colaborando com o Dicastério no aprofundamento dos temas relacionados à pastoral juvenil e outros temas de interesse mais geral”, informou o Dicastério, anunciando ainda que a primeira reunião está prevista para abril de 2020, em Roma.

Os membros nomeados para os próximos três anos são:

Agatha Lydia Natania (Indonésia)
Ariel Alejandro Rojas Hernández (Chile)
Ashleigh Green (Austrália)
Béatrice Camara (Guiné)
Brenda Noriega (Estados Unidos)
Carina Baumgartner (Movimento Juvenil Salesiano, Áustria)
Chiara Van Voorst (Países Baixos)
Dominique Yon (África do Sul)
Émile Abou Chaar (Líbano)
Jesvita Princy Quadras (Índia)
Joseph Edward San Jose (Canadá)
Lucas Petit Navarro (Comunidade de Taizé, França)
Lucas Ricardo Marçal Ramos (Fazenda da Esperança, Brasil)
Makoto Yamada (Japão)
Moses Ojok (Uganda)
Natalia García Jiménez (Porto Rico)
Sofía Beatriz Cruz Estrada (El Salvador)
Tilen Čebulj (Eslovênia)
Tomás Virtuoso (Equipes Notre-Dame de Jovens, Portugal)
Tommaso Sereni (Fórum Internacional de Ação Católica, Itália)

 

Fonte - https://www.cnbb.org.br/organismo-consultivo-internacional-dos-jovens-criado-por-dicasterio-tem-representante-brasileiro/

Compartilhar

Posse de Bolsonaro como presidente do Brasil conta com presença de representante do Papa

Imprimir PDF

 

 

Dom Andrés Carrascosa, Jair Bolsonaro e Michelle Bolsonaro / Foto: Marcos Corrêa/PR (Flickr Palácio do Planalto)

Jair Messias Bolsonaro tomou posse como o 38º presidente do Brasil na terça-feira, 1º de janeiro, em Brasília (DF), em cerimônia que contou com a presença do representante nomeado pelo Papa Francisco, Dom Andrés Carrascosa Coso.

A nomeação de Dom Andrés como legado pontifício para a posse de Bolsonaro se deu por meio de carta assinada pelo secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin, datada de 20 de dezembro.

Conforme explica Vatican News, “o legado é um representante do Papa perante as Igrejas Particulares ou perante o governo de um Estado, sempre enviado para uma missão extraordinária em nome do Pontífice”.

Dom Andrés Carrascosa é o Núncio Apostólico do Equador e, durante a cerimônia de posse, juntamente com representantes de outros países, cumprimentou o novo presidente do Brasil.

Na carta de nomeação do legado pontifício, o Papa parabeniza e envia sua benção ao novo presidente do Brasil e estende também sua benção a todo o povo brasileiro.

Posse

Antes da cerimônia de posse no Congresso Nacional, Jair Bolsonaro seguiu em carro aberto da Catedral Metropolitana de Brasília a esta casa legislativa. Na entrada da Catedral, o presidente recebeu os cumprimentos do pároco, Padre João Firmino.

Em seguida, após ser oficialmente empossado no Congresso Nacional, Bolsonaro agradeceu “a Deus” por sua vida “e aos brasileiros” por lhe confiarem “a honrosa missão de governar o Brasil”.

“Vamos unir o povo, valorizar a família, respeitar as religiões e nossa tradição judaico-cristã, combater a ideologia de gênero, conservando nossos valores”, declarou.

Jair Bolsonaro pronunciou ainda um segundo discurso, no Palácio do Planalto, direcionado a todos os brasileiros, após ter recebido a faixa presidencial de Michel Temer.

“Respeitando os princípios do estado democrático de direito, guiados por nossa Constituição e com Deus no coração, a partir de hoje, vamos colocar em prática o projeto que a maioria do povo brasileiro democraticamente escolheu, vamos promover as transformações de que o país precisa”, disse.

O presidente falou em combate à corrupção, além dos desafios de “enfrentar os efeitos da crise econômica, do desemprego recorde, da ideologização de nossas crianças, do desvirtuamento dos direitos humanos, e da desconstrução da família”.

 

Fonte - BRASILIA, 02 Jan. 19 / 10:50 am - ACI Digital - https://www.acidigital.com/noticias/posse-de-bolsonaro-como-presidente-do-brasil-conta-com-presenca-de-representante-do-papa-99525

Compartilhar

Mais de 12,6 milhões de peregrinos passaram pelo Santuário Nacional de Aparecida em 2018

Imprimir PDF

 

Milhares de peregrinos no Santuário Nacional de Aparecida em 2018. Foto: Thiago Leon / Santuário de Aparecida

O ano de 2018 foi o segundo com maior número de peregrinos no Santuário Nacional de Aparecida, tendo sido registrado uma cifra de mais de 12,6 milhões de pessoas, número que fica atrás apenas de 2017, quando foi celebrado o Jubileu dos 300 anos do encontro da Imagem da Padroeira do Brasil.

“Em 2017, tivemos um movimento maior em virtude das celebrações dos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora. Mas, mesmo assim, este número é muito além do que aquilo que recebíamos até 2016, o que significa que houve um crescimento de pelo menos 500 mil fiéis em relação aos anos anteriores ao tricentenário”, observou o reitor do Santuário Nacional, Padre João Batista de Almeida.

Os números de 2018 foram apenas 400 mil a menos do que em 2017 e, de acordo com a administração do Santuário, outros fatores também contribuíram para esse resultado.

Conforme recordou Pe. João Batista, “no primeiro semestre, tivemos a greve dos caminhoneiros que afetou a distribuição de combustíveis e a manutenção da rede hoteleira”. Além disso, houve “a Copa do Mundo e o primeiro e segundo turnos das eleições, que seguramente cooperaram para este número um pouco menor”.

O mês mais movimentado do ano foi setembro, quando mais de 1,4 milhão de fiéis passou pelo Santuário, representando um aumento de quase 100 mil peregrinos em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Por outro lado, o mês de menor visitação ao Santuário foi fevereiro, com o registro de cerca de 760 mil devotos. Mesmo assim, este dado representou um aumento de quase 45 mil pessoas em relação a 2017.

Segundo o Santuário mariano, o crescimento no segundo mês do ano pode ser explicado devido à presença de grandes peregrinações, que aproveitam o período menos movimentado para realizar suas atividades. Entre essas, cita-se apor exemplo a Romaria do Terço dos Homens, em 17 de fevereiro, que foi maior grupo registrado no último ano, batendo recorde de participantes, com mais de 70 mil homens.

Entretanto, foi em novembro que o Santuário acolheu maior público do ano em dias únicos. O dia 10 deste mês foi o mais movimentado de 2018, quando quase 173 mil pessoas marcaram presença no maior templo mariano do mundo. Já o segundo dia mais movimentado do último ano foi 25 do mesmo mês, com a presença de quase 164 mil pessoas.

Quanto ao dia 12 de outubro, quando é celebrada a Padroeira do Brasil, este foi o terceiro dia mais movimentado de 2018 no Santuário. Na data, foram contabilizados cerca de 160 mil romeiros, que participaram das celebrações em honra a Nossa Senhora Aparecida.

O Santuário assinala ainda que os indicadores contribuíram ainda para que o maior fluxo de pessoas no período fosse registrado no segundo semestre. Mais de 63% da cifra anual foi contabilizada apenas neste período.

Fonte - APARECIDA, 03 Jan. 19 / 10:00 am - ACI Digital - https://www.acidigital.com/noticias/mais-de-126-milhoes-de-peregrinos-passaram-pelo-santuario-nacional-de-aparecida-em-2018-56763

Compartilhar

Mais de 12,6 milhões de peregrinos passaram pelo Santuário Nacional de Aparecida em 2018

Imprimir PDF

 

Milhares de peregrinos no Santuário Nacional de Aparecida em 2018. Foto: Thiago Leon / Santuário de Aparecida

O ano de 2018 foi o segundo com maior número de peregrinos no Santuário Nacional de Aparecida, tendo sido registrado uma cifra de mais de 12,6 milhões de pessoas, número que fica atrás apenas de 2017, quando foi celebrado o Jubileu dos 300 anos do encontro da Imagem da Padroeira do Brasil.

“Em 2017, tivemos um movimento maior em virtude das celebrações dos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora. Mas, mesmo assim, este número é muito além do que aquilo que recebíamos até 2016, o que significa que houve um crescimento de pelo menos 500 mil fiéis em relação aos anos anteriores ao tricentenário”, observou o reitor do Santuário Nacional, Padre João Batista de Almeida.

Os números de 2018 foram apenas 400 mil a menos do que em 2017 e, de acordo com a administração do Santuário, outros fatores também contribuíram para esse resultado.

Conforme recordou Pe. João Batista, “no primeiro semestre, tivemos a greve dos caminhoneiros que afetou a distribuição de combustíveis e a manutenção da rede hoteleira”. Além disso, houve “a Copa do Mundo e o primeiro e segundo turnos das eleições, que seguramente cooperaram para este número um pouco menor”.

O mês mais movimentado do ano foi setembro, quando mais de 1,4 milhão de fiéis passou pelo Santuário, representando um aumento de quase 100 mil peregrinos em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Por outro lado, o mês de menor visitação ao Santuário foi fevereiro, com o registro de cerca de 760 mil devotos. Mesmo assim, este dado representou um aumento de quase 45 mil pessoas em relação a 2017.

Segundo o Santuário mariano, o crescimento no segundo mês do ano pode ser explicado devido à presença de grandes peregrinações, que aproveitam o período menos movimentado para realizar suas atividades. Entre essas, cita-se apor exemplo a Romaria do Terço dos Homens, em 17 de fevereiro, que foi maior grupo registrado no último ano, batendo recorde de participantes, com mais de 70 mil homens.

Entretanto, foi em novembro que o Santuário acolheu maior público do ano em dias únicos. O dia 10 deste mês foi o mais movimentado de 2018, quando quase 173 mil pessoas marcaram presença no maior templo mariano do mundo. Já o segundo dia mais movimentado do último ano foi 25 do mesmo mês, com a presença de quase 164 mil pessoas.

Quanto ao dia 12 de outubro, quando é celebrada a Padroeira do Brasil, este foi o terceiro dia mais movimentado de 2018 no Santuário. Na data, foram contabilizados cerca de 160 mil romeiros, que participaram das celebrações em honra a Nossa Senhora Aparecida.

O Santuário assinala ainda que os indicadores contribuíram ainda para que o maior fluxo de pessoas no período fosse registrado no segundo semestre. Mais de 63% da cifra anual foi contabilizada apenas neste período.

Fonte - APARECIDA, 03 Jan. 19 / 10:00 am - ACI Digital - https://www.acidigital.com/noticias/mais-de-126-milhoes-de-peregrinos-passaram-pelo-santuario-nacional-de-aparecida-em-2018-56763

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2019

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.