dicas culturais

Filme: À Prova de Fogo

| Imprimir | PDF 

No trabalho o bombeiro Caleb Holt (Kirk Cameron) é um profissional que cumpre com todos os princípios, sendo um deles nunca deixar um companheiro para trás numa situação de perigo. Já em sua casa, ao lado da esposa Catherine (Erin Bethea), as coisa são bem diferentes. Caleb é um marido ausente e depois de sete anos de união o relacionamento está chegando ao fim. O pai de Caleb pede então que ele inicie uma experiência de 40 dias, denominada "O desafio do amor", na tentativa de salvar o casamento.

A Prova de Fogo é uma história sobre fidelidade, amor e companheirismo. É a história do capitão do corpo de bombeiros Caleb Holt. Um profissional exemplar, porém com muitas dificuldades em seu casamento. Quando Catherine após mais uma discussão, pede o divórcio, Caleb decide se aconselhar com seu pai, que lhe propõe um desafio de 40 dias (através do livro diário O Desafio de Amar), a fim de salvar o seu casamento. Caleb faz um propósito e decide transformar o relacionamento com sua esposa, tendo seu pai atuando como coach. Podemos ver a partir dai o acordo da meta, o método, a força, o apoio, o socorro nos momentos difíceis e o amor incondicional.

A capacidade de superação a partir do reconhecimento de seus erros e suas limitações fazem com que Caleb inicie uma mudança pessoal íntima que se processa com esforço e dedicação. A importância do amparo de seu pai nos momentos difíceis, quando sua imaturidade é evidenciada. O cultivo do amor, com pequenas atitudes no dia a dia.

Compartilhar

Leia mais...

Livro: Cartas de um Diabo a seu Aprendiz - C. S. Lewis

| Imprimir | PDF 

Dedicada ao seu amigo, J. R. R. Tolkien, esta obra-prima da ironia divertiu e instruiu milhões de leitores com seu retrato zombeteiro e irônico da vida humana feito a partir do ponto de vista do diabo Fitafuso. Ao mesmo tempo freneticamente cômica e supreendentemente original, a correspondência entre o experiente diabo e o seu sobrinho Vemebile mostra o lado mais sombrio e jocoso de C. S. Lewis.

As Cartas são um jogo ousado. Nelas, o diabo Fitafuso, que ocupa um alto grau na hierarquia infernal, se corresponde com seu sobrinho Vermebile, um mero iniciante na carreira, e lhe dá dicas de como proceder em sua missão: conquistar para as trevas a alma de um rapaz inglês na época da Segunda Guerra Mundial. Cada capítulo é uma carta diferente, sempre escrita por Fitafuso, que sugere estratégias, comenta os erros e sucessos de Vermebile e faz uma assustadora investigação da alma do rapaz (cujo nome nunca descobrimos), que, na prática, é um desnudamento da alma humana.

Parece sombrio, e de fato é um pouco, mas também é bastante engraçado. Fitafuso é espirituoso, esperto, e sabe se aproveitar das pequenas fraquezas humanas. A caracterização do Inferno como uma espécie de grande repartição, com uma intrincada burocracia e diabos tentando puxar os tapetes uns dos outros, também dá um tom interessante.

As Cartas, no entanto, acabam sendo um grande aprendizado sobre virtudes e vícios, sobre pecado e salvação. Orgulho, falsas amizades, fervor religioso, angústia, amor, gula, coragem e covardia, simplicidade… são muitas as questões que o livro aborda. O perturbador é o fato de essa abordagem se dar pelo avesso, pelas palavras de um diabo, ou seja, de alguém cujo objetivo é levar uma alma à perdição. Fitafuso chama Deus de o Inimigo e Satanás, Nosso Pai.

As Cartas são, assim, uma espécie de lembrete: vejamos como o mal age ao nosso redor, e tentemos fazer o contrário. Segue alguns trechos como aperitivo. Lembre-se de que em todos os casos quem fala é Fitafuso, dirigindo-se a Vermebile e mencionando Deus e o rapaz vítima das tentações (negritos nossos):

Compartilhar

Leia mais...

Livro: Construir o homem e o mundo - Michel Quoist

| Imprimir | PDF 

 

Este livro de Michel Quoist tornou-se um de meus livros de cabeceira. Posso dizer que ele “moldou” a minha formação espiritual e humana em muitos pontos. Mons. Jonas Abib colocou como um lema para a Canção Nova: “CONSTRUIR HOMENS NOVOS PARA UM MUNDO NOVO”; esta frase pode ser lida no muro do Instituto Canção Nova, em Cachoeira Paulista, SP. Mons. Jonas ficou feliz quando eu lhe disse, em sua casa, que estávamos reeditando o livro no Brasil. O homem “civilizado” construiu um mundo onde não há mais lugar para Deus, como disseram João Paulo II e Bento XVI. Esta é a maior e mais grave crise humana. Reconstruir o homem “à imagem e semelhança de Deus”. Esta é a bela meta dessa obra. É um livro para você ler, reler, levar consigo, citar, anotar, dar à sua namorada (o), a seu filho, a seu amigo, a seu pai, a seu empregado, a quem mais você quiser...

Prof. Felipe Aquino

Compartilhar

Filmes sobre a História de JOÃO XXIII e JOÃO PAULO II

| Imprimir | PDF 

No próximo domingo (27), serão canonizados no Vaticano, os papas João XXIII e João Paulo II, onde são esperadas aproximadamente cinco milhões de peregrinos advindos de todas as partes do mundo.

Esses dois homens mudaram a história da Igreja e da humanidade por se deixarem guiar pelo Espírito Santo e para retratar a trajetória destes, muitos filmes foram produzidos. Nós selecionamos dois deles, que reforçam a mensagem evangélica deixada por ambos.

 O Papa Bom 

João XXIII mudou a história e tocou o coração de milhões de pessoas. Homem de origem humilde, filho de um camponês que viria a influenciar a política mundial do seu tempo. Um homem de caráter modesto, mas que revolucionou a Igreja.

No filme, “O Papa Bom”, Bob Hoskins faz o papel de Ângelo Roncalli, o papa João XXIII, que ao longo de sua vida lutou pela paz, unidade e diálogo inter-religioso, além do caráter simples, humilde e determinado em favor dos pobres, trabalhadores e pessoas que viviam em vulnerabilidade.

A interpretação retrata o esforço sobre-humano de João XXIII para organizar o Concílio Vaticano II e realizar a primeira sessão, as perseguições e calúnias de muitos, que o escolheram como um papa de transição e não esperavam um momento de profundas transformações.

Apesar das incompreensões, doença e idade avançada, o papa bom mantinha sua inconfundível caridade, fé e bondade até nos momentos mais difíceis de seu dia, dando ao filme um toque de esperança, humanismo e paz.

 Karol, o homem que se tornou papa

O ator Piotr Adamczyk interpreta o jovem polonês Karol Wojtyla, de 18 anos,  que dedicava-se aos estudos e ao desejo de ser ator e escritor. Mas quando as consequências da Segunda Guerra Mundial passam a assombrar seu país, Karol presencia os horrores de um povo cruelmente perseguido e destruído.

Diante de tanta dor, do nazismo decide se tornar padre a ajudar àqueles que precisam. Tem início sua jornada rumo à devoção e à esperança. Poucos anos depois, do fim da Segunda Guerra Mundial, o comunismo também invade a Polônia sendo combatido com a mensagem do amor, fé e tolerância pelo padre e depois bispo e cardeal Karol.

Wojtyla aceitou seu destino e tornou-se Papa João Paulo II, o mais querido e popular de todos os tempos, e que esteve determinado até o fim a amenizar os sofrimentos e as angústias do homem.

Por: Maria Amélia Saad

Compartilhar

Filme: Os estagiários

| Imprimir | PDF 

os-estagiarios

Existem comédias que assistimos apenas para nos divertir, dar risada de graça e sem qualquer compromisso, mas de vez em quando levamos algumas rasteiras.

Sinopse:

Billy (Vince Vaughn) e Nick (Owen Wilson) são vendedores quarentões, cujas carreiras foram bombardeadas pelo mundo digital. Ao tentar provar que não são obsoletos, eles desafiam as chances e conseguem um estágio na empresa Google, com um batalhão de brilhantes estudantes. Mas ganhar o estágio foi apenas o começo. Agora, eles devem competir com um grupo de elite de gênios da tecnologia e provar que necessidade é mesmo a mãe da reinvenção.

Os filmes em que Vince Vaughn e Owen Wilson estão juntos costumam ser comédias com muita palhaçada, mas esta vale muito ser vista, em especial para os que buscam algo mais em suas vidas.

Compartilhar

Leia mais...

Copyright © Comunidade Sião 2017

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.