Lectio Divina - Ano C - 2018/2019

4º Domingo do Tempo Comum - 03 de fevereiro de 2019

| Imprimir | PDF 

TEXTO BÍBLICO - Evangelho de São Lucas 4, 21-30

 Jesus na sinagoga de Nazaré depois de ler Isaías (61,1-2) começou a dizer aos ouvintes: Hoje se cumpriu este profecia que vocês acabam de ouvir. Todos começaram a elogiar Jesus, admirados com sua maneira agradável e simpática de falar. Mas diziam: Não é este o filho de José? Então Jesus lhes disse: Sem dúvida vocês vão repetir para mim o ditado: Médico, cura-te a ti mesmo! E vão dizer também: nós sabemos de tudo o que senhor fez na cidade de Cafarnaum. Faça as mesmas coisas aqui em sua cidade. Eu afirmo a vocês que é verdade: nenhum profeta é bem aceito em sua própria terra.. E lhes digo mais: muitas viúvas havia em Israel, no tempo do profeta Elias, quando não choveu durante três anos e meio e houve grande fome em toda aquela terra. Mas Deus não enviou Elias a nenhuma das viúvas que viviam em Israel. Mas somente a uma viúva que morava em Sarepta, na Sidônia. Igualmente havia muitos leprosos em Israel, no tempo do profeta Eliseu; mas nenhum deles foi limpo, senão o sírio Naamã. Ouvindo isso, todos os que estavam na sinagoga ficaram com muita raiva. Então se levantaram, arrastaram Jesus para fora da cidade. E o levaram até o alto do monte sobre o qual estava construída a sua cidade, e queriam jogá-lo dali abaixo. Jesus, porém, passou por meio da multidão e foi embora.

 1 – LEITURA:

No domingo passado a parte lida do evangelho foi a anterior em que Jesus mostrando a profecia de Isaías sobre o que aconteceria quando viesse o Salvador, termina com a frase com que começa o evangelho de hoje. Confirmando que ele era o Messias. Logo as pessoas elogiavam a Jesus porque percebiam por suas palavras que de fato ele era admirável. Mas logo se lembraram de que ele vivera muito tempo nesta mesma cidade de Nazaré. Conheciam José, seu pai... Jesus começa a provocá-los. Lembra do que se dizia: médico cura-te a ti mesmo. Como se duvidassem de seu poder, já que vivera ali com eles sem nenhum sinal extraordinário em sua família... Jesus lhes lembra dois fatos da história do povo de Deus que estão na Bíblia: o milagre por Elias para sustentar uma viúva e a cura do General Naamã, e eles não eram judeus. Quase a dizer: vocês mereceriam milagres, mas não acreditam, ficam duvidando. A indignação deles pela acusação, fez com que levassem Jesus para a montanha para jogá-lo dali para baixo. Mas Jesus era Deus e passando pelo meio deles foi embora são e salvo.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                       

• Em que cidade da Galileia Jesus estava?


 

Sua palavra convencia e  animava o povo. Por quê?


Em que dia e lugar  aconteceu este fato?


Qual foi a primeira reação das pessoas na sinagoga e o que pensaram depois sobre Jesus?


• O que é que Jesus falou que irritou as pessoas reunidas?


Qual foi a reação das pessoas quando Jesus afirmou que eles não acreditavam nele?


• O que fez então Jesus quando o levaram para o monte?


2 -  MEDITAÇÃO:

Jesus continua guiando nossas vidas por sua Palavra e na qual a Igreja crê.


Estou atento escutando a voz Jesus, meu único Mestre e Senhor?

• Quais outras vozes fico escutando normalmente? Quando atendo a elas?

Reconheço que quando Jesus fala, devo prestar atenção ao que Ele me pede?

Deixo-me levar pelas opiniões do mundo, da moda, de pessoas que duvidam?

Quanto em nossa vida é conduzido pelas palavras de autoridade do Cristo?

Que ocasiões pareço querer afastar Jesus da minha vida?  Por quê?

3 – O R A Ç Ã O:

Aproveitando o texto do Salmo 23, rezemos: O SENHOR é meu pastor em quem confio: nada me faltará. Ele me faz descansar em pastos verdes nos momentos de oração. Renova minhas forças pelos sacramentos e me guia por caminhos certos por suas palavras ditas com autoridade. É nele que eu acredito mais que tudo. Mesmo que eu ande por vale escuro do pecado, da preguiça em minha vida de oração, vou confiar no Senhor de minha vida. Tu, Senhor Deus, estás comigo; me proteges e me diriges. Preparas um mesa para mim nas missas, na eucaristia e me recebes como convidado de honra e enches o copo de minhas necessidades até derramar.  Tua bondade e  teu amor ficarão comigo enquanto eu viver. E em tua casa, Senhor, morarei todos os dias da minha vida. Amém

4 - C O N T E M P L A Ç Ã O:

Pensar sobre Jesus que vive me ensinando como bom Pai e Amigo. Posso confiar-lhe minha vida, entregando todo meu ser. Que Ele me guie, me leve, que Ele cuide de mim.

Meditemos devagar em cada pensamento do Sl 22(23): Senhor, tu és o meu Pastor, cuidas de mim com carinho, por isso nada me falta. Senhor, tu sacias minha sede. Sabes de que água eu preciso para esta sede de felicidade. Senhor, tu me levas pelo bom caminho ao me curares de minhas infidelidades e fraquezas.   Senhor, contigo nada temo, nada me dá medo  porque tu me acompanharás sempre.

5 – AÇÃO:

Propostas pessoais: Jesus será o Mestre de minha vida se eu procurar ouvir mais sua Palavra. Que atitudes minhas não estão  de acordo com o Evangelho? Propor mudança para minha conversão. Anotar as mudanças que vão acontecendo em mim, agora que aceito Jesus, Senhor de minha vida.

Propostas comunitárias:

Propor resgatar os amigos que não mais participam de nossa vida na Igreja e fazer com eles alguma celebração festiva para convidá-los a participar novamente.

Colocar proposta clara para todos perseverarem em nossa comunidade: somos o rebanho do Senhor.

 

Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2019

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.