Lectio Divina - Ano A - 2016/2017

23° Domingo do Tempo Comum - Ano A - 10 de Setembro de 2017

| Imprimir | PDF 

Texto Bíblico - Evangelho de São Mateus 18, 15 – 20

Se acontecer que teu irmão peque, vai ter com ele e procura corrigi-lo a sós. Se ele te ouvir, terás ganho teu irmão. Se não de te ouvir, toma contigo uma ou duas pessoas para que toda a questão seja resolvida sob a palavra de duas ou três testemunhas. Se ele recusar ouvi-las, dize-o à Igreja. Se ele recusar ouvir a própria Igreja, seja para ti como um pagão ou pecador. Em verdade eu lhes declaro: tudo o que vocês ligarem na terra será ligado nos céus. E tudo o que desligarem na terra será desligado nos céus. Eu lhes declaro ainda: se dois de vocês na terra, se puserem de acordo para pedir o que quer que seja, isto lhes será concedido por meu Pai que está nos céus. Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu estou no meio deles.

 l – L E I T U R A: O que diz o texto?

Este cap. 18 de Mateus fala sobre quem é maior no Reino os céus. Depois Jesus chama a atenção sobre a falta grave de quem escandalizar os mais simples. Apresenta o cuidado do pastor por uma ovelha que se desgarra. E afirma que Deus sempre acolhe. No trecho de hoje sugere a correção fraterna, e o valor da oração de várias pessoas unidas. Depois no próximo domingo falará sobe o perdão entre irmãos e conta a parábola dos dois devedores de uma quantia e a dupla medida de solução apresentada. 

Cristo sempre nos coloca diante do que acontece todo o dia em nossa vida. Vivemos com outras pessoas que como nós não são perfeitas. E para ajudar-nos uns aos outros para melhorarmos precisamos usar de compreensão: conversar, explicar. Não julgar e condenar, mas tentar ajudar a pessoa a se corrigir. Jesus já apresenta o poder que dará à sua Igreja de ligar e desligar as faltas, perdoá-las ou não em nome de Deus.

Na convivência com outras pessoas, como somos cristãos, além da convivência fraterna devemos orar juntos como filhos de Deus. E Cristo nos incentiva à oração comunitária: Ele está com todos os que oram juntos. 

Indicações para a leitura:

  • Como devemos observar o erro dos outros? Como falar a quem erra?
  • Adianta alguma coisa comentar os erros das pessoas com outros?   
  • Como deve agir o discípulo de Cristo diante do irmão que faz algum mal?
  • Que quer dizer que só Deus pode perdoar os pecados? E os padres, a Igreja ?
  • Por que Deus dá à Igreja pelos padres o poder de perdoar os pecados?
  • Qual o valor da oração pessoal e da oração comunitária? 

2 – M E D I T A Ç Ã O: O que me diz o texto? O que nos diz o texto?

  • Sei conviver com outros aceitando-os como irmãos que devem se ajudar?
  • Como aceito as observações que fazem sobre meus defeitos?
  • Esforço-me para conviver com pessoas diferentes na educação e formação?
  • Acredito no poder divino que nossa Igreja tem de perdoar meus pecados?
  • Tenho caridade e compreensão para ajudar a quem está errado?
  • Acredito que a confissão ao padre dá-me perdão e graças para melhorar? 

3 – O R A Ç Ã O: O que digo a Deus? O que dizemos a Deus?

Aproveitemos a leitura de hoje da carta de s. Paulo aos Romanos:

Senhor, ajuda-me a me sentir devedor aos que convivem comigo: quero amar a todos, sem distinção. Que eu compreenda que amar de verdade as pessoas começa a fazer bem a mim mesmo. Quero usar este sentimento tão forte que é o amor para mostrar a cada pessoa que eu lhe desejo todo o bem.

Senhor, quero ser vestido por ti com a veste de tua bondade, de acolhimento fraterno a todas as pessoas.

Que eu acorde do sono de meu egoísmo e me abra a todas as pessoas cheio de tua luz para ser para elas a alegria e paz.           

4 – C O N T E M P L A Ç Ã O: Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem? 

Quero me colocar humildemente na presença do Senhor como sou por dentro e por fora: minha maneira de conviver com as pessoas. Olhar as pessoas como irmãos queridos que me querem bem de sua maneira. Não quero enxergar só os defeitos. Deus me ilumine para ver as qualidades deles. O esforço que fazem para serem mais irmãos.

            Que Deus me dê fé e confiança maior no poder de perdão da confissão. Quero acreditar que arrependido sinceramente de meus pecados porque Deus me ama tanto, quando o padre traça o sinal do perdão sobre mim fico totalmente purificado de meus pecados e recebo a força do Espírito Santo para perseverar em meus propósitos.

            Acredito que o Senhor atende a minha oração pessoal sincera. Mas ele se sente mais feliz quando me vê orar com todos os meus irmãos em casa, na comunidade... Quero orar com mais fé junto com todos. 

5 – A Ç Ã O: Com o que me comprometo? Com o que nos comprometemos?

Proposta pessoal: Vou me observar melhor e procurar eu mesmo reconhecer minhas falhas. Quero pedir e aceitar com humildade que me corrijam de minhas falhas. 

Proposta comunitária: Vou combinar com os irmãos com quem faço o trabalho comunitário que todos sejamos sinceros em nos corrigir com caridade e aceitar com humildade toda a correção, pedindo que cobrem nosso esforço.

 

 

Fonte: Diocese de Petrópolis 

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2017

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.