Lectio Divina - Ano A - 2016/2017

5° Domingo do Tempo da Quaresma - Ano A - 02 de Abril de 2017

| Imprimir | PDF 

Texto Bíblico: Evangelho de São João 11, 1-45 

Estava doente Lázaro, de Betânia, irmão de Maria e Marta. Maria era a que tinha ungido os pés do Senhor com perfume e os enxugara com os cabelos. Mandaram avisar a Jesus: Senhor, aquele que amas está doente. Jesus disse: Esta doença não é de morte, mas sim para a glória de Deus. Jesus era amigo de Marta, de sua irmã e de Lázaro. Mesmo assim, demorou-se dois dias onde se encontrava. Depois disse: Vamos para a Judéia. Disseram: Rabi, há pouco os judeus procuravam ape­drejar-te, e queres ir outra vez para lá? Jesus disse: nosso amigo Lázaro  dorme. Eu vou lá acordá-lo. Os discípulos disseram: Senhor, se ele dorme, vai curar-se! Jesus disse: Lázaro morreu e Eu me alegro por vocês por não ter estado lá, para assim poderem crer. Vamos ter com ele.

Ao chegar, Jesus encontrou-o sepultado havia quatro dias. Betânia fica perto de Jerusalém e muitos judeus tinham ido visitar Marta e Maria para darem os pêsames pelo seu irmão. Logo que Marta soube que Jesus tinha chegado, saiu a recebê-lo. Maria ficou sentada em casa. Marta disse, a Jesus: Senhor, se Tu estivesses aqui, o meu ir­mão não teria morrido. Mas, eu sei que tudo o que pedires a Deus, Ele te concederá. Disse-lhe Jesus: Teu irmão ressuscitará. Marta respondeu: Eu sei que ele há de ressuscitar na ressurreição do último dia. Disse-lhe Jesus: Eu sou a Ressurreição e a Vida. Quem crê em mim, mesmo que tenha morrido, viverá. E quem vive e crê em mim não morrerá para sempre. Crês nisto? Ela respon­deu: Sim, Senhor; eu creio que Tu és o Cristo, o Filho de Deus que havia de vir ao mundo.  Dito isto, voltou e foi cha­mar sua irmã, Maria, dizendo em voz baixa: o Mestre chegou e te chama. Ouvindo isto, levantou-se rapidamente e foi ter com Ele. Jesus ainda não tinha entrado na aldeia. Os judeus que estavam com Maria, seguiram-na. Quando Maria chegou onde estava Jesus, caiu-lhe aos pés e disse: Senhor, se Tu aqui estivesses, meu irmão não teria morrido. Ao vê-la a chorar e os judeus a chorar também, Jesus comoveu-se. Perguntou: Onde o pusestes? Res­ponderam: Senhor, vem e verás. E Jesus começou a chorar. Diziam os judeus: como era seu amigo! Outros mur­muravam: ele que deu à vista ao cego não podia ter feito com que Lázaro não morresse?  Jesus, suspirando de novo inti­mamente, foi até ao túmulo. Era uma gruta fechada com uma pedra. Dis­se Jesus: Tirem a pedra. Marta, disse: Senhor, já cheira mal, já é o quarto dia. E Jesus: Eu não te disse que, se creres, verás a glória de Deus? Tiraram a pedra, e Jesus, ergueu os olhos ao céu, disse: Pai, dou-te graças por me teres atendido. Sei que sempre me aten­des, mas digo isto por causa dos que me rodeiam, para que creiam que Tu me enviaste. E bradou com voz forte: Lázaro, vem cá para fora! O que estava morto saiu de mãos e pés ata­dos com ligaduras e o rosto envol­vido num sudário. Jesus disse: Desliguem-no e deixem-no andar.  Muitos dos judeus que tinham vindo à casa de Maria, ao verem o que Jesus fez, creram nele.

 l – LEITURA: O que diz o texto?

Perguntas para a leitura

* Por que os discípulos querem convencer Jesus a não ir a Betânia?

* Que queria dizer Jesus quando falou que Lázaro estava dormindo? Por que Jesus chora?

* Por que Marta não entendeu quando Jesus disse: Teu irmão voltará a viver?

 Dicas para a leitura:

São João fala sobre a família de Lázaro, onde vivia, e quem eram suas irmãs. Maria, diferente daquela de quem falam Mateus e Lucas, era mulher honesta e fervorosa, que ouvia Jesus a seus pés. Jesus recebe o recado: Seu amigo Lázaro está doente... Sua resposta mostra o poder de Deus e o Seu poder como o Filho de Deus".

Aos discípulos anuncia que vão à Judéia, onde quiseram matá-lo. Jesus diz que Lázaro está dormindo, e que Ele vai acordá-lo. Ressuscita seu amigo, diante dos judeus que não creem na ressurreição dos mortos, anunciada pelo Filho de Deus. Sua oração ao Pai mostra que conhece a falta de fé dos judeus, e que seus discípulos ainda têm dúvidas.  Marta também carecia de fé e não percebe que está diante do próprio Deus que dizia que ressuscitaria seu irmão. Podemos estar com fé fraca, sem entender o mestre, quase sem esperança, ou cheios de tristeza diante da morte de um ente querido. Um cristão que afirma: Creio na ressurreição dos mortos, não deve ficar triste ou chorar pela morte de um ser amado. A morte é um passo para a vida! Jesus nos faz crer na ressurreição dos mortos. Jesus chora como homem, sente, tem emoções, e fica triste pela perda de um ente querido. Ele é igual a nós em tudo, menos no pecado. Não faz mal chorar, o mal é perder a esperança, é não encontrar consolo na promessa do Senhor, é não aceitar a vontade de Deus.

 Outros textos bíblicos para confrontar: Lc 10,38-42; Mt 9, 24: Lc 19, 41; Jn 9,6

 2 – MEDITAÇÃO: O que me diz o texto? O que nos diz o texto? 

* Em situações difíceis, creio que o Senhor resolverá tudo?

* Quando existem problemas, perco a esperança?

* Na morte de um ente querido, creio na ressurreição ou me desespero?

* Estou convencido que Jesus pode ressuscitar minha vida?

* Tenho colaborado para que outras pessoas possam ressuscitar no Senhor?

3 – ORAÇÃO: O que digo a Deus? O que dizemos a Deus?

Senhor, Te damos graças, pois por tua morte e entrega amorosa, nos livraste da condenação eterna, oferecendo o presente da vida eterna.

Senhor, Te pedimos, que diante das dificuldades, nos sintamos tranquilos com a fé firme em Ti, sem perder a esperança que enche de paz nossos corações. Que encontremos refúgio de nosso coração em teu amor, para que sejamos testemunhas para os que não têm fé, e para que nossas ações sejam para a glória de teu nome nos céus e na terra. Amém.

4 – CONTEMPLAÇÃO: Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem?

Amados por Deus, repitamos de coração: Jesus, rei da vida, ressuscita-me para uma nova vida. Jesus, rei de amor, ressuscita-me para uma nova vida. Jesus, rei do consolo, ressuscita-me para uma nova vida. Jesus, rei da paz, ressuscita-me para uma nova vida.

5 - A Ç Ã O: Com o que me comprometo? Com o que nos comprometemos?

Proposta pessoal:

* Em um momento de oração, recordar (trazer de volta ao coração) todas aquelas pessoas que não estão conosco e colocar suas vidas na mão do Senhor, pedindo que possamos fazer parte da vida que eles já participam.

Propostas comunitárias:

* No grupo, podemos levar fotos de entes queridos que já faleceram e recordar quanto lhe queríamos bem, e que coisas pelas quais ainda vivem em nossos corações.

* Fazer um mural em nossa paróquia, colocando nele símbolos que invocam a vida, apesar da situação de morte que vimos.

Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2017

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.