Lectio Divina - Ano B - 2017/2018

1º Domingo do Advento - Ano B - 03 de dezembro de 2017

| Imprimir | PDF 

Texto Bíblico - Evangelho de São Marcos 13,33-37

“Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Vigiem, prestem atenção, pois vocês não sabem quando será o momento. Será como um homem que partiu de viagem: deixou sua casa, deu autoridade a seus servos, distribuiu a cada um sua responsabilidade e ao porteiro ordenou que vigiasse. Vigiem, portanto, porque vocês não sabem quando o senhor da casa volta­rá: à tarde, à meia noite, ao canto do galo, ou de manhã. Para que, vindo de repente, não os encontre dormindo. E o que lhes digo, digo a todos: vigiem!”  

Deus é um "Deus dos homens", não um Deus distante e perfeito no seu ser divino.

Nossa história, e por isso nosso futuro só se cumprirá pela realização do seu plano. Ele nos criou livres e não força nossas decisões, mas inter­vém suavemente e espera com paciência que aceitemos dialogar com ele como pessoas.

O cristão reconhece Deus como Pai e Redentor. Sabe que não é possível a libertação do pecado, do mal sem a intervenção de Deus. Vigilantes, à espera da sua vinda devemos abandonar-nos a Deus, dispor nossa vida na colaboração ao seu plano. Estar prontos para a chegada de Deus. Não dor­mir, mas vigiar com amor para reconhecê-lo em sua contínua vinda. Em sua vinda definitiva, terminada nos­sa aventura de "pobres", veremos sua verdadeira face e nos será dada a total comunhão de vida com nosso Deus, o Pai do Se­nhor Jesus Cristo.

O Advento é tempo de penitência, não tão forte como o da Quaresma. Preparamos o coração para a vinda do Senhor. Nas primeiras semanas do Advento se destaca o aspecto escatológico: preparar o coração para a vinda de Jesus no final dos tempos. Na segunda etapa, a partir do dia 16 de dezembro, se coloca o acento na primeira vinda do Salvador: preparar o coração para receber o Senhor no Mistério do Natal que novamente acontece em nossa história.

O cristão que vive à espera do seu Senhor ou na presença do seu Senhor, que age nos acontecimentos, deve assumir as próprias responsabilidades. A vigilância a que é convidado está explicitada em outro lugar como oração (Lc 21,36; Ef 6,18; Cl 4,2), sobriedade, fé e caridade infatigável (1Ts 5,8; 2Ts 3,13) e resistência ao mal (Ef 6,10-20; IPd 5,8; Rm 13,11-14). 

1 – L E I T U R A - O que diz o texto?

Neste domingo começamos um novo tempo litúrgico. Passamos do ano A, no qual tivemos o evangelho de Mateus, ao ano B, no qual nos centramos no evangelho de Marcos. Os ensinamentos de Jesus são em relação ao final dos tempos, quando o Reino de Deus se realizará totalmente. As imagens convidam a uma atitude de responsabilidade com as decisões da própria vida. Com relação ao Dia e a Hora deste acontecimento, é tempo propício para vigiar refletir no "como" me preparo para o encontro com o Senhor.

* Sobre o que Jesus nos chama à atenção neste trecho?

* Quem representa Deus neste evangelho?

* Que então Deus dá a cada pessoa para viver bem sua vida?

* Que sentido tem esta vigilância de que Cristo fala?

* Se acreditamos e confiamos em Deus temos ainda de nos preocupar?

* Que quer dizer estar dormindo quando o Senhor se apresentar? 

2 - M E D I T A Ç Ã O - O que me diz o texto? O que nos diz o texto?

* Sobre que o advento para mim me pede vigiar?

* Que responsabilidades me pede a vida cristã?

* Neste tempo o que preciso fazer para mostrar que estou acordado?

* Quando é que parece que o Senhor saiu, está distante de minha vida?

* Quando é que parece que eu me afasto de Deus e o deixo longe?

* Sou responsável com o tempo que Deus me dá para crescer como discípulo e missionário?

* Vivo meu tempo como um caminho de salvação no qual devo preparar-me?

* Estou realmente atento e preparado? 

3 - O R A Ç Ã O - O que digo a Deus? O que dizemos a Deus?

Aproveitemos para orar com toda a Igreja no ofício divino:

Invoquemos a Cristo gozo e alegria de todos os que estão à sua espera:

Vem, Senhor Jesus e não demores!

Esperado das nações, cheios de alegria aguardamos tua vinda:

Vem, Senhor Jesus e não demores!

Tu que criastes o mundo e todos os que nele habitam, vem renovar a obra de tuas mãos: Vem...

Tu que vieste para dar-nos vida melhor, vem e dá-nos tua vida eterna:.. 

4 - C O N T E M P L A Ç Ã O - Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem?

Para a contemplação imaginemos Cristo se afastando de nós para estar com o Pai em oração... Estamos sozinhos com nossos pensamentos, sentimentos, tendo diante de nossos olhos nossa vida do dia a dia... Ocupamo-nos com tantas coisas... Nem nos lembramos que o Senhor está bem perto de nós, vê o que fazemos... Convidemos Jesus a nos acompanhar de perto dando sentido a tudo o que sentimos, falamos, fazemos... 

5 - A Ç Ã O - Com o que me comprometo? Com o que nos comprometemos?

Propostas pessoais

* Intensificar meu tempo habitual de oração;

* Propor-me momentos para silenciar tudo, para sozinho voltar a pensar no convite de Jesus: Vigiem... Orem...

Propostas comunitárias

* Dialogar com meu grupo tentando avaliar nossa vigilância sobre a presença de Cristo por meio da atenção e oração;

* Organizar uma celebração comunitária de oração para preparar-nos como grupo para celebrar o mistério do Natal.


Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2018

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.