Coração de Sião

Coração de Sião - Novembro de 2017

| Imprimir | PDF 

Bem-aventurados vós, os pobres! 

Chegamos ao final de mais um ano! Novembro, penúltimo mês do ano, dedicado às almas do Purgatório, pois, assim como a Igreja procura santificar o ano todo celebrando a cada dia os Santos do dia, ou as festa e solenidades especiais, também a cada mês do ano a Igreja dedica uma devoção particular. A escolha da devoção mensal é feita com base em algum acontecimento histórico ou alguma celebração litúrgica especial. O Dia de Finados, no dia 2 de Novembro, é dedicado às orações por todos os fiéis falecidos. O Papa Paulo VI, na “Constituição das Indulgências”, de 1967, estabeleceu indulgências parciais e plenárias pelas almas do purgatório, e determinou a semana de 1 a 8 de novembro como a semana das almas, em que podemos lucrar indulgências plenárias a elas mediante uma visita ao cemitério para rezar por elas, tendo se confessado, comungado e rezado pelo Papa (Pai Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai). As almas, por elas mesmas não podem conseguir sua purificação; dependem de nossas orações, missas, esmolas, penitências, etc., por elas.

“Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis saciados!” (cf. Lc 6, 20 - 21)

Outro tema de relevância para este mês, é o dia dedicado ao Pobre, instituído em 2016, pelo Papa Francisco através da carta apostólica – Misericordia et misera. Neste ano de 2017, será celebrado no domingo dia 19 de novembro.

Esta celebração foi inspirada na conclusão do Ano Santo da Misericórdia, que aconteceu no domingo, dia 20 de novembro de 2016, e, particularmente, no ‘Jubileu das Pessoas Excluídas Socialmente’, celebrado no Vaticano no dia 13 de novembro de 2016, quando foram fechadas as Portas Santas em todas as catedrais e santuários do mundo.

Disse o papa Francisco: “Intuí que, como mais um sinal concreto deste Ano Santo extraordinário, se deve celebrar em toda a Igreja, na ocorrência do XXXIII Domingo do Tempo Comum, o Dia Mundial dos Pobres”, escreve Francisco, na carta apostólica ‘Misericordia et misera’, com a qual marca o final do Jubileu.

Explicou que vê nesta nova celebração a “mais digna preparação para bem viver a solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo”, domingo seguinte, que encerra o ano litúrgico, evocando a sua identificação com os “mais pequenos e os pobres”

Este dia quer ajudar as comunidades e cada batizado a “refletir como a pobreza está no âmago do Evangelho”

“Não podemos esquecer-nos dos pobres: trata-se de um convite hoje mais atual do que nunca, que se impõe pela sua evidência evangélica”, sustenta.

Francisco defende que “não poderá haver justiça nem paz social” enquanto “Lázaro (nome dado por Jesus a um pobre numa das suas parábolas) jazer à porta da nossa casa”.

Esta iniciativa pretende ainda “renovar o rosto da Igreja” na sua ação de conversão pastoral para que seja “testemunha da misericórdia”.

O Papa deixa votos de que a Igreja Católica saiba dar vida a “muitas obras novas” que manifestem essa misericórdia, indo ao encontro dos que padecem a fome e a sede, “sendo grande a preocupação com as crianças que não têm nada para se alimentar”. 

Fonte - https://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2016/01/26/as-devocoes-da-igreja-para-cada-mes-do-ano/

e https://noticias.cancaonova.com/especiais/pontificado/francisco/papa-francisco-institui-dia-mundial-dos-pobres/


INTENÇÕES DO MÊS

Neste mês de novembro, unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, coloquemos como intenção das nossas orações:

Pelos cristãos na Ásia, para que, testemunhando o Evangelho com palavras e obras, favoreçam o diálogo, a paz e a compreensão recíproca, sobretudo com aqueles que pertencem a outras religiões”.

Por todas as situações de violência, falta de paz, pobreza e fome no mundo. De modo especial pelas crianças

E peçamos também ao Senhor, neste mês dedicado as almas que estão purgatório, que o amor a Deus, ainda fraco ou tíbio, se fortaleça para eliminar qualquer desordem ainda existente, e assim abrevie o tempo delas no purgatório e logo elas possam contemplar a Face do Senhor.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!


REZEMOS 

Rezemos que este mês pelas almas que estão no purgatório:

Lembramos que a melhor oração pelas as almas do purgatório é a SANTA MISSA. Ela é a perpetuação do sacrifício de Cristo, e com a SANTA MISSA obtemos do Pai as graças de que necessitamos ou de que necessitam nossos irmãos.

ORAÇÃO - “Senhor e Deus onipotente, suplico-vos que, pelo Santíssimo Corpo e Preciosíssimo Sangue que vosso Divino Filho, na noite de Sua Paixão, deu em comida e bebida a seus apóstolos e deixou a toda Igreja em sacrifício perpétuo e salutar alimento dos fiéis, livreis as almas do purgatório e, em especial, a mais devota desse mistério de amor, para que, por ele, Vos louve com o Vosso divino Filho e com o Espírito Santo na eterna glória. Amém.

Três Pai-Nosso, Três Ave-Marias e Três Glórias.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

Façamos nossa profissão de fé rezando o Credo.

Compartilhar

Coração de Sião - Setembro de 2017

| Imprimir | PDF 

“A Palavra de Deus é viva, eficaz…”

A cada ano, a Igreja Católica dedica o mês de setembro para celebrar a Bíblia, a Palavra de Deus!

É preciso valorizar e aplicar à nossa vida e em todos os setores de nossa convivência o que a Sagrada Escritura nos apresenta, a luz do magistério, pois este “não está acima da Palavra de Deus, mas ele a serve, ensinando somente aquilo que foi transmitido; por mandato de Deus, com a assistência do Espírito Santo, ele a escuta com amor, conserva-a santamente e explica-a com fidelidade” (Dei Verbum, 10).

A cada dia é importante e necessário termos em nossas mãos, sob nosso olhar e assim proceder conforme a Palavra de Deus (Bíblia), nos orientar. Muito recorremos a falsos deuses e falsas profecias (orientações) no nosso dia, como por exemplo os signos do horóscopo, que veem de uma ciência ultrapassada que é a astrologia, na qual, admite que se possa ler o destino de alguém a partir da posição que os astros ocupavam quando essa pessoa nasceu. Tal arte, como é praticada hoje, supõe um sistema cosmológico ultrapassado, de modo que é desmentida não só pela fé católica, mas também pela ciência. Com efeito, o conjunto de sete planetas (entre os quais é colocado o sol!) e dos doze sinais do zodíaco já foi desmantelado pela astronomia moderna; esta reclassificou os astros e conhece maior número de planetas; além do que, não pode admitir um anel cercando a terra, no qual estariam inseridas as doze casas do zodíaco, cada uma das quais relacionadas com uma constelação.

Mais ainda: a associação de sinais do zodíaco, com meses do ano e com astros que a astrologia supõe, é do ano de 150 a.C. aproximadamente; hoje, a defasagem, entre as constelações e as estações ou os meses do ano, é grande, de modo que quem julga ter nascido sob o signo de Virgem, porque nasceu em setembro, na verdade nasceu sob o signo de Peixes ou Gêmeos! É, pois, anticristão e anticientífico acreditar no horóscopo. Não se pode negar, porém, que a posição da Lua, influindo sobre as marés, possa ter influencia também sobre a saúde e as disposições psicológicas de muitas pessoas.

Sigamos da Palavra de Deus, pois nos orienta São Paulo doutor, Apóstolo das Gentes como é chamado pela Igreja, que nos diz "a palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração". (Hb 4, 12). 

Fontes - http://catolicismo.com.br/materia/materia.cfm?IDmat=D0ACFD53-3048-560B-1CFA2AD96F975FC8&mes=Janeiro2007

Prof. Felipe Aquino - http://cleofas.com.br/astrologia-horoscopo/  


INTENÇÕES DO MÊS 

Neste mês de setembro, unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, coloquemos como intenção das nossas orações:

Pela Evangelização: pelas nossas paróquias, para que, animadas pelo espírito missionário, sejam lugares de comunicação da fé e testemunho de caridade”.

E também, “para que, saindo de nós mesmos, saibamos fazer-nos próximos daqueles que se encontram nas periferias das relações humanas e sociais”. 

Peçamos também ao Senhor, neste mês dedicado a Bíblia, que o Espírito Santo no ajude a lermos e sermos canais para que outros também se interessem e leiam a Palavra de Deus.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!


REZEMOS

Rezemos para que a leitura da Palavra de Deus produza frutos em nossas vidas:

Meu Senhor e meu Deus, creio firmemente que estás aqui, que me vês, que me ouves; adoro-Te com profunda reverência. Peço-Te perdão dos meus pecados e a graça para fazer com fruto este tempo de oração.

Minha mãe imaculada, São José, meu protetor, anjo da minha guarda, intercedei por mim.

Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha Tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça sevir, te louve e faça louvar por todas as criaturas.

Faze, ó Pai, que pela leitura da Palavra, os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém!

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

Façamos nossa profissão de fé rezando o Credo.

1 Pai Nosso; 1 Ave Maria; 1 Glória.

Compartilhar

Coração de Sião - Agosto de 2017

| Imprimir | PDF 

“FUI EU QUE VOS ESCOLHI …” 

Estamos em agosto, a Comunidade Católica Sião celebra 23 anos de vida e serviço à Igreja, através dos vários apostolados.

Este mês também é dedicado pela Igreja, às vocações. Ela dedica e celebra as vocações: sacerdotal, diaconal, religiosa, familiar e leiga. E nos chama a fazer uma reflexão e rezar pelas vocações e ministérios, de forma a pedirmos a Deus, de modo especial, sacerdotes que sejam verdadeiros pastores e sinais de comunhão e unidade no seio da Igreja.

Instituído na 19ª Assembleia Geral da CNBB em 1981, o Mês Vocacional tem como objetivo conscientizar as comunidades da responsabilidade que elas compartilham no processo vocacional. Presente na maioria das paróquias, a Pastoral Vocacional tem buscado celebrar este mês com animação e criatividade, tendo sempre por fim, suscitar novas vocações.

Neste período, em cada domingo somos chamados a refletir e celebrar uma determinada vocação da seguinte forma: primeiro Domingo: Vocações Sacerdotais – Dia do Padre; segundo Domingo: Vocação Familiar – Dia dos Pais; terceiro Domingo: Vocações Religiosas – Dia da Vida Religiosa; quarto Domingo: Vocações Leigas – Dia dos Ministérios Leigos. O Dia do Catequista é celebrado nos anos em que o mês de agosto possui cinco domingos.

A Igreja nos ensina que Deus tem um chamado para cada pessoa, ou seja, uma vocação, que pode ser para a vida religiosa, sacerdotal ou leiga.

Quando falamos em vocação em nossos dias, as pessoas se assustam. Todos procuram a felicidade, porém o homem só se realiza e é feliz, quando vive aquilo para o qual foi criado. Se vivemos ou fazemos muitas coisas e não nos realizamos, é porque estamos fora da nossa vocação, estamos fora do plano de Deus para nós.

"Responder ao chamado de Deus é sempre uma aventura, porém Deus merece este risco". (Edith Stein) 

“Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi…” (Jo 15,16). É bom observarmos o que nos diz este versículo do evangelho de São João, pois nele vemos e temos que reconhecer que uma vocação verdadeira não acontece por um acaso, mas sim por um chamado de Deus. Este chamado, quando respondido com sinceridade e responsabilidade, gera felicidade para aquele que responde, quanto para aqueles a quem este for enviado.

Exemplo disto é Maria que ao dizer “Sim” ao anuncio do anjo Gabriel, saiu repleta de felicidade para a casa de Isabel e lá, ao ser saudada, respondeu: "Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador..." (cf. Lc 1 46-47) 


INTENÇÕES DO MÊS

 

Neste mês de agosto, unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, coloquemos como intenção das nossas orações:

“Os artistas do nosso tempo, para que, através das obras do seu engenho, ajudem todas as pessoas a descobrir a beleza da criação”.”

E também, “para que, saindo de nós mesmos, saibamos fazer-nos próximos daqueles que se encontram nas periferias das relações humanas e sociais”. 

Peçamos também ao Senhor, neste mês vocacional, que envie operários para sua Messe. Que Ele suscite vocações sacerdotais, religiosas e leigas consagradas.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!


REZEMOS

Rezemos pela nossa e todas as vocações:

Meu bom amigo Jesus: eu acredito na Tua divindade.

Sei que tens um chamado, uma VOCAÇÃO especial para mim.

Sei que sou precioso aos Teus olhos e muito amado pelo Pai.

Sei que teu plano para minha vida é algo maravilhoso, que ultrapassa os meus desejos humanos limitados.

Sei que se eu abraçar este Teu Projeto, minha vida ganhará sentido, minha personalidade será restaurada plenamente à Tua imagem e semelhança.

Serei então um instrumento nas tuas mãos.

É o Senhor mesmo que me dá a coragem e a docilidade de que precisarei para abraçar esta vocação e perseverar nela até o fim, sem desanimar.

Desde já, obrigado Senhor.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

Façamos nossa profissão de fé rezando o Credo.

1 Pai Nosso; 1 Ave Maria; 1 Glória.

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2017

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.