Coração de Sião

Coração de Sião - Fevereiro de 2019

| Imprimir | PDF 

2019 - ANO DO JUBILEU DA COMUNIDADE SIÃO - 25 ANOS

“Quem nos separará do amor de Cristo?”

Passado apenas um mês deste novo ano, tantas coisas Deus já providenciou em nossa vida! Será que percebemos?

Muitas vezes e em situações diversas, ficamos presos a coisas, situações, condições, pessoas, de um passado que não volta mais. Tudo isso, só serve para nos fazer mal, nos cegar, não permitindo enxergar o novo que Deus está realizando! É preciso olhar à frente, vislumbrar o caminho novo, a nova direção para nossa vida! É um novo tempo!

Dentro das situações que nos aprisionam, muitas são motivadas pela falta de amor das pessoas ou mesmo da nossa falta de amor. São João da Cruz nos exorta, dizendo que “onde não existe amor, coloca amor e amor encontrarás”.

Nos diz o Apóstolo São Paulo "quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação? A angústia? A perseguição? A fome? A nudez? O perigo? A espada?” (Rm 8, 35). Deus é amor, precisamos acreditar, ter fé e colocarmos toda a nossa vida, nossa esperança no Senhor.

Apesar de tudo, nada pode nos separar do Amor de Cristo, precisamos caminhar com Cristo e o deixarmos caminhar conosco.

Quando tudo parece estar errado, uma antiga oração, de autor desconhecido, fala muito para nós, pois nos diz: “Uma noite eu tive um sonho. Sonhei que estava andando na praia com o Senhor e através do Céu, passavam cenas da minha vida. Para cada cena que se passava, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia; Um era meu e o outro do Senhor. Quando a última cena da minha vida passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas na areia e notei que muitas vezes, no caminho da minha vida, havia apenas um par de pegadas na areia.

Notei também, que isso aconteceu nos momentos mais difíceis e angustiosos do meu viver. Isso entristeceu-me deveras, e perguntei então ao Senhor.

‘- Senhor, Tu me disseste que, uma vez que eu resolvi Te seguir, Tu andarias sempre comigo, todo o caminho mas, notei que durante as maiores atribulações do meu viver havia na areia nos caminhos da vida, apenas um par de pegadas. Não compreendo porque nas horas que mais necessitava de Ti, Tu me deixastes’.

O Senhor me respondeu:‘- Meu precioso filho. Eu te amo e jamais te deixaria nas horas da tua prova e do teu sofrimento. Quando vistes na areia, apenas um par de pegadas, foi exatamente aí que EU, nos braços...Te carreguei." (Pegadas na areia)

Se hoje, neste período da tua vida, parece que Deus se afastou de você, busque rezar, escutar a Deus lendo a Bíblia, pois “quando rezamos falamos com Deus, quando lemos a Bíblia é Deus que nos fala”. (São Jerônimo)

Que o Senhor seja a tua força! “No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo!” (cf. João 16, 33)


INTENÇÕES DO MÊS

Vamos no início e durante este ano, permanecer unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, intercedendo e rezando por suas intenções:

Neste mês de fevereiro o Santo Padre pede pelo acolhimento generoso das vítimas do tráfico de pessoas, da prostituição forçada e da violência.

Vamos ainda continuar pedindo à Nossa Senhora e a São Miguel que protejam a Igreja de seu inimigo, o diabo, que busca a divisão.

Peçamos também pelos cristãos perseguidos e martirizados no mundo inteiro.

Pela nossa pátria, o Brasil, por Brumadinho - Minas Gerais, pelas vítimas, pelas famílias, pelas almas dos que perderam a vida e por todos que hoje se empenham e contribuem na busca de sobreviventes e manutenção das necessidades destes.

Que todos os cristãos, voltem-se para o Senhor e o testemunhem, reconhecendo-se filhos de Nossa Senhora e obedientes a ela, busquem a unidade e a paz.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!


REZEMOS

Rezemos nas intenções apresentadas para este mês de fevereiro:

No hoje de nossa história, enquanto os fluxos migratórios estão aumentando, confirmamos a nossa fé no Deus da vida, exprimindo a nossa preocupação através da nossa oração: Quando ouvimos falar de crianças, homens e mulheres enganados e levados a lugares desconhecidos com o escopo de exploração sexual, trabalho forçado e venda de órgãos, os nossos corações se indignam e o nosso espírito sofre, porque a dignidade e os direitos deles são pisoteados com ameaças, mentiras e violência.

Ó Deus, ajudai-nos a contrastar com as nossas escolhas de vida toda forma de escravidão. Nós, juntamente com Santa Baquita, vos pedimos para que o tráfico de pessoas tenha um fim. Dai-nos sabedoria e coragem para tornar-nos próximos de todos aqueles que foram feridos no corpo, no coração e no espírito, de tal modo que possamos realizar a vossa promessa de vida e de amor terno e infinito por estes nossos irmãos e irmãs explorados. Tocai o coração de quem é responsável por este grave crime e sustentai o nosso compromisso pela liberdade, dom vosso para todos os vossos filhos e filhas. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso! 

Fonte - https://preghieracontrotratta.org/files/documenti/POR_Veglia_di_preghiera_e_riflessione_2018_54pmuLo.pdf

Compartilhar

Coração de Sião - Janeiro de 2019

| Imprimir | PDF 

2019 - ANO DO JUBILEU DA COMUNIDADE SIÃO - 25 ANOS

“Aspirai aos melhores carismas

Estamos começando mais um ano! Os brasileiros estão esperançosos de um tempo novo e melhor. Podemos também dizer, que estamos na expectativa do que irá acontecer!

Agora, é certo para quem fundamenta sua vida em Deus, que todos devemos confiar tudo a Ele, nossa vida, nosso país, nossos governantes. É Nele que devemos colocar toda a nossa esperança, todo nosso viver. Nos diz São Paulo, "para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro”. (cf. Fl 1, 21).

Então, certo é que tudo o que idealizarmos ou realizarmos deverá ser segundo a vontade e o melhor querer, que é o do Senhor. Para isso, precisamos reconhecer que o que temos e somos, recebemos de Deus, que é Amor.

Nos diz o Papa Francisco: “O amor se realiza na vida cotidiana, nos comportamentos, nas ações; caso contrário é apenas algo ilusório. São palavras, palavras, palavras: isso não é amor. O amor é concreto todos os dias. Diz ainda, o Evangelho  convida os fiéis a permanecerem no amor de Jesus”. ‘Permanecei no meu amor’” (Jo 15, 9). (Cf. Papa Francisco no Regina Coeli - domingo, 6 de maio de 2018).

Continuou o Papa, “para viver no amor de Deus, necessário estabelecer morada neste sentimento: 'é a condição para que o nosso amor não perca pelas ruas o seu ardor e a audácia'. Prosseguiu o pontífice, aconselhando os cristãos, e suscitou a necessidade do acolhimento com gratidão do amor que vem do Pai. De acordo com o Santo Padre, a tentativa de permanecer no amor de Deus, não separando-se Dele com o egoísmo e o pecado, é um programa exigente mas não impossível.

Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, patrona da Comunidade Sião, nos dizia que “seus imensos desejos eram um autêntico martírio”. Foi então, às cartas de São Paulo ver se encontrava uma resposta. Seus olhos caíram por acaso nos capítulos doze e treze da primeira Carta aos Coríntios. No primeiro destes, leu que todos não podem ser ao mesmo tempo apóstolos, profetas, doutores, e que a Igreja consta de vários membros; os olhos não podem ser mãos ao mesmo tempo. Resposta clara, sem dúvida, mas não capaz de satisfazer seu desejo e lhe dar paz.

Perseverou na leitura sem desanimar e encontrou a frase: “Aspirai aos melhores carismas. E vos indico um caminho ainda mais excelente” (1 Cor 12,31). O Apóstolo Paulo esclarece que os melhores carismas nada são sem a caridade (amor), e esta caridade é o caminho mais excelente que leva com segurança a Deus. Ela assim achou enfim o repouso (sua vocação).

Podemos então compreender a partir das cartas aos coríntios e do discernimento de Santa Teresinha, que os membros da Igreja são impelidos a agir por um único amor, de forma que, extinto este, os apóstolos não mais anunciariam o Evangelho, os mártires não mais derramariam o sangue. Ela percebeu e reconheceu que o amor encerra em si todas as vocações, que o amor é tudo, abraça todos os tempos e lugares, numa palavra, o amor é eterno.

 


INTENÇÕES DO MÊS

Vamos no início e durante todo este ano, permanecer unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, intercedendo e rezando nas suas intenções:

Neste mês de janeiro o Santo Padre pede que rezemos pela evangelização: OS JOVENS NA ESCOLA DE MARIA. Pelos jovens, especialmente os da América Latina, para que, seguindo o exemplo de Maria, respondam ao chamamento do Senhor para comunicar ao mundo a alegria do Evangelho.

Vamos também continuar pedindo à Nossa Senhora e a São Miguel que protejam a Igreja de seu inimigo o diabo, que busca a divisão.

Peçamos ainda pelos cristãos perseguidos e martirizados no mundo inteiro.

Pelos políticos que assumiram os seus mandatos, que governem segundo a vontade de Deus. Que o povo brasileiro de forma coerente se una na busca do bem comum, sem buscar próprios interesses.

Que os cristãos se voltem para o Senhor e o testemunhem, reconhecendo-se filhos de Nossa Senhora e obedientes a ela, busquem a unidade e a paz.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!


REZEMOS

Rezemos nas intenções apresentadas para este mês de janeiro:

Pai de bondade, eu Te dou graças pelo entusiasmo e alegria dos jovens. Neles encontro a capacidade de sonhar, o idealismo e a força para fazer deste mundo um lugar mais pacífico e justo. Derrama o teu Espírito Santo sobre as nossas comunidades, para que sejam lugares de encontro entre várias gerações, unidas na comunhão Contigo, celebrando a tua presença entre nós. Que o entusiasmo dos jovens seja, na tua Igreja, motivo de um novo fôlego missionário, marcado pela alegria, em particular junto daqueles que mais precisam, os mais pobres, desfavorecidos, os que perderam a esperança. Neste mês, peço-Te em particular pelos jovens que irão participar na Jornada Mundial da Juventude no Panamá e pelos frutos, para a Igreja, deste grande encontro.

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

Compartilhar

Coração de Sião - Dezembro de 2018

| Imprimir | PDF 

“O Verbo se fez carne!”

É tempo de acolher a Palavra, ou seja, acolher o próprio Deus. Toda a Escritura divina é um único livro, Cristo, porque a Palavra se cumpre em Jesus. “O Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, a glória que o Filho único recebe do seu Pai, cheio de graça e verdade!” (cf. Jo 1, 14)

Ao chegarmos no mês de dezembro, as cidades nos seus mais diversos seguimentos começam a mudar de cor, se enchem de brilho, ficam muito mais  iluminadas.

As pessoas entram em um processo de compras, motivadas pelas cores, pelas luzes, pelos anúncios, pelo final de mais um ano, pelas festas e por tantas outras motivações.

Agora, devemos nos perguntar: ao chegarmos ao último mês do ano civil, qual deve ser a verdadeira motivação para comemorarmos, para celebrarmos? São as cores, as luzes e tantas outras coisas? Alguém ainda pode perguntar: não devemos celebrar, não devemos festejar...?

A resposta é que devemos sim, celebrar, festejar, confraternizar, porém o que nos deve motivar é o que celebramos neste período, pois é um tempo (advento) de preparação para o Natal, o nascimento do Nosso Salvador, Jesus Cristo. “Em todas as circunstâncias, dai graças porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo” (cf. 1 Tes 5, 18).

Podemos ainda pensar que não celebramos no final de cada ano, apenas o nascimento de Jesus, mas também a expectativa do tempo novo, que nos enche de esperança. Sim, porém, precisamos saber que o que esperamos neste tempo novo é o Reino de Deus. E “o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e gozo no Espírito Santo”. (Rm 14,17)

“Nesta expectativa deste tempo novo, precisamos lembrar que a novidade que esperamos, transforme não apenas o nosso mundinho, a realidade a nossa volta, e sim todas as realidades, porque não dizer de toda a humanidade, pois onde nasce Deus, nasce a esperança; e, onde nasce a esperança, as pessoas reencontram a dignidade. E, todavia, ainda hoje há multidões de homens e mulheres que estão privados da sua dignidade humana e, como o Menino Jesus, sofrem o frio, a pobreza e a rejeição dos homens. Então façamos chegar hoje a nossa solidariedade aos mais indefesos, sobretudo às crianças, às mulheres que sofrem violência, às vítimas do tráfico de seres humanos e do narcotráfico”. (PAPA FRANCISCO)

Vamos concluir essa nossa reflexão lembrando as palavras de Jesus: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia!” (Mt 5, 7)   

 


INTENÇÕES DO MÊS

Neste mês, unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, coloquemos como intenção das nossas orações:

O serviço da transmissão da fé, “para que as pessoas comprometidas com o serviço da transmissão da fé, encontrem uma linguagem adaptada aos nossos dias no diálogo com as culturas”.

Também os cristãos continuem pedindo à Nossa Senhora e a São Miguel que protejam a Igreja do diabo, que busca a divisão.

Coloquemos ainda em nossas intenções os cristãos perseguidos e martirizados no mundo inteiro.

Pelos políticos eleitos, que ao assumirem, governem conforme a vontade de Deus. E que o povo brasileiro possa se unir em busca do bem comum e não por interesses próprios que podem gerar corrupção.

Que os cristãos se voltem para o Senhor e o testemunhem, reconhecendo-se filhos de Nossa Senhora e obedientes a ela, busquem a unidade e a paz.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!


REZEMOS

Rezemos nas intenções apresentadas para este mês de novembro:

Senhor Jesus, neste caminho para o Teu Natal, pedimos que nos ajude a celebrarmos bem o Teu nascimento, e que cada um de nós possa se aproximar mais de Ti. Que nos renovemos em Tua Palavra, que sejamos sinceros e autênticos com nós mesmos, que o Senhor nos dê a graça de deixarmos tudo aquilo que nos separa de Ti, que tenhamos o valor de reconhecer aquilo que está mal e saibamos dar o passo para nos convertermos, para que Tu nos transformes com Tua graça. Derrama Senhor em nós a Tua graça e Teu amor para que saibamos corresponder ao Teu amor e cheguemos a Ti com um coração sincero. Senhor, ajuda-nos a voltar a Ti. Ajuda-nos a viver aquilo que é essencial, aquilo que nos dá a verdadeira felicidade. Senhor, faz com que possamos viver um Natal cheio de Tua presença e do Teu amor.

 Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2019

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.