Últimas Notícias

Definitivo: Vaticano se pronuncia e transexual não poderá ser padrinho de batismo

Imprimir PDF

 

Foto referencial ACI Prensa

MADRI, 02 Set. 15 / 05:00 pm (ACI).- No último dia 6 de agosto a diocese de Cádiz (Espanha) admitiu a transexual Álex Salinas como padrinho de batismodo seu sobrinho. Entretanto, depois da polêmica, o Bispo consultou à Congregação para a Doutrina da Fé no Vaticano e recebeu como resposta que é “impossível admitir” uma pessoa com comportamento transexual como madrinha ou padrinho de batismo.

O Bispo de Cádiz e Ceuta, Dom Rafael Zorzona Boy, divulgou hoje um comunicado no qual explica que recorreu à Congregação para a Doutrina da Fé “ante a confusão provocada entre alguns fiéis” pois atribuíram palavras e informações que não foram pronunciadas por ele e também “pela complexidade e relevância mediática alcançada por meio deste assunto”, assim como pelas “consequências pastorais” que esta decisão tem.

Dom Zorzona Boy explicou que após consultar a Congregação para a Doutrina da Fé, dicastério do Vaticano encarregado de custodiar a correta doutrina católica, a respeito da possibilidade de que a transexual Álex Salinas fosse padrinho de batismo do filho da sua irmã, a resposta foi a seguinte:

“Sobre este particular lhe comunico a impossibilidade de que lhe admita. O mesmo comportamento transexual revela de maneira pública uma atitude oposta à exigência moral de resolver o próprio problema de identidade sexual segundo a verdade do próprio sexo. Portanto, é evidente que esta pessoa não possui o requisito de levar uma vida conforme a fé e ao cargo de padrinho (CIC no. 874 §3), não podendo, portanto, ser admitido ao cargo nem de madrinha nem de padrinho. Não se vê nisso uma discriminação, mas somente o reconhecimento de uma objetiva falta dos requisitos que por sua natureza são necessários para assumir a responsabilidade eclesiástica de ser padrinho".

Através da nota, o Bispo precisou que o papel que os padrinhos assumem no sacramento do batismo é “ante Deus e sua Igreja e em relação com o batizado, o dever de colaborar com os pais em sua formação cristã, procurando que leve uma vida coerente com a fé batismal e cumpra fielmente as obrigações inerentes”.

Segundo o comunicado, “os padrinhos devem ser “crentes sólidos, capazes e dispostos a ajudar ao novo batizado... no seu caminho da vida cristã”, como assinala o Catecismo da Igreja Católica no numeral 1255.

Além disso, aponta a que se não se encontrassem candidatos que reunissem os requisitos para ser padrinho ou madrinha, o batismo poderia ser celebrado da mesma forma, pois a figura dos padrinhos não é necessária neste sacramento.

Dom Zorzona recolheu umas palavras do Papa Francisco na encíclica Laudato Si’, através da qual explica que a transexualidade é um comportamento “contrário à natureza do homem: a valorização do próprio corpo em sua feminilidade ou masculinidade é necessária para reconhecer-se a si mesmo no encontro com o diferente. Deste modo é possível aceitar gozosamente o dom específico do outro ou da outra, obra de Deus criador, e enriquecer-se reciprocamente. Portanto, não é adequada uma atitude que pretenda 'cancelar a diferença sexual porque já não sabe confrontar-se com a mesma'”.

O Bispo insistiu também em que “a Igreja acolhe A todas as pessoas com caridade querendo ajudar A cada um em sua situação com vísceras de misericórdia, mas sem negar a verdade que prega, que A todos propõe como um caminho de fé para ser livremente acolhida”.

Confira também:

A resposta exemplar do Arcebispo do México perante as exigências de uma transexual

 

http://www.acidigital.com/noticias/a-resposta-exemplar-do-arcebispo-do-mexico-perante-as-exigencias-de-uma-transexual-51759/

Etiquetas: transexualpadrinho de batismoIgreja na EspanhaEspanha

 Fonte – ACI Digital - Por Blanca Ruiz - http://www.acidigital.com/noticias/definitivo-vaticano-se-pronuncia-e-transexual-nao-podera-ser-padrinho-de-batismo-71929/

 

Compartilhar

Funcionários do Vaticano entre usuários do Ashley Madison?

Imprimir PDF

WASHINGTON DC, 30 Ago. 15 / 09:00 am (ACI).- Logo após de um grupo de hackers roubar e vazar na Internet a informação de mais de 39 milhões de usuários da página Ashley Madison –que oferece oportunidades para a casos extraconjugais– alguns blogs dos Estados Unidos assinalaram que também havia funcionários do Vaticano envolvidos no escândalo, o que não é verdade.

A verdade é que nenhum dos 222 correios que tinham o domínio .va (usado pelo Vaticano para suas páginas web) pertence a funcionários da Santa Sé. Resta então saber: por que tamanha quantidade de correios na informação vazada da página Ashley Madison com a extensão .va? É o que explica David Taylor da companhia prooffreader.com que repassou cada um dos endereços eletrônicos.

“O uso de cada um desses endereços eletrônicos revela que algo não anda bem. Acaso o Vaticano tem escolas com nomes de cidades na Virginia (Estados Unidos) ou com IPs com nomes iguais que no Canadá?”, questionou.

Segundo prooffreader.com quase todos os endereços eletrônicos com extensão .va tinham um equivalente com extensão .va.us ou va.gov, isto significa que esses usuários não eram do Vaticano mas do estado da Virginia nos Estados Unidos.

Se o endereço não tinha um equivalente no governo da Virginia, o que aconteceu é que correspondiam a um endereço canadense (.ca.gov).

Somente um endereço tinha a extensão vatican.va em vez de .va; mas os funcionários do Vaticano usam correios eletrônicos que terminam com vatican.com.

David Taylor afirmou que embora foi criado na religião católica “me rebelei totalmente e não tenho nenhum interesse em proteger o Vaticano do escândalo, muito pelo contrário. Eu apoio a informação precisa”.

Fonte – ACI Digital - Etiquetas: Ashley Madison, infidelidade, Vaticano, Santa Sé, Virgínia - http://www.acidigital.com/noticias/funcionarios-do-vaticano-entre-usuarios-do-ashley-madison-80140/

 

 

Compartilhar

Manipulação dos resultados? Deputado apresenta dados incongruentes na enquete da Câmara sobre a família

Imprimir PDF

Por Natalia Zimbrão

BRASILIA, 21 Ago. 15 / 05:15 pm (ACI).- O deputado federal Diego Garcia (PHS-PR) denunciou, em sessão plenária na quinta-feira, 20, a manipulação de dados da enquete sobre família realizada pelo site da Câmara dos Deputados do Brasil. O levantamento questionava: “Você concorda com a definição de família como núcleo formado a partir da união entre homem e mulher, prevista no projeto que cria o Estatuto da Família?”. O Presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, afirmou que irá apurar a denúncia e publicar o resultado da investigação.

A enquete, criada em 11 de fevereiro de 2014 e que já foi encerrada, foi a de maior participação popular no site até o presente. O resultado final indica que dos 10.282.070 votos, 51,62% responderam “não” e 48,09%, “sim”.

Entretanto, Diego Garcia, católico engajado na política e que está em seu primeiro mandato, desconfia deste resultado. O deputado assumiu este ano a relatoria da Comissão Especial que analisa o projeto de lei 6583/13, o Estatuto da Família, de autoria do deputado Anderson Ferreira (PR-PE) e notou algumas incongruências. Segundo o assessor do parlamentar paranaense, Francisco Augusto, analisando a questão, a equipe percebeu que no mês de julho houve uma mudança na tendência da votação, quando o “não” superou o “sim”. Por isso, decidiram solicitar ao Centro de Informática (Cenin) da Câmara os dados da enquete, os quais foram apresentados pelo parlamentar no plenário.

De acordo com as informações do Cenin, de fato, houve expressiva votação individual. Mas, conforme afirmou Garcia, mais de 3 milhões de votos são de apenas 66 computadores, sendo que mais de 1,6 milhões vieram de um único IP. Além disso, 122 mil votos foram computados em um único dia, para uma única opção, na cidade de Garanhuns (PE), que possui apenas 112 mil habitantes.

O deputado citou ainda a constatação de 60 mil votos foram realizados em um dia, para uma única opção (“não”), em uma cidade de Nova Jersey, nos Estados Unidos, a qual possui uma população de 8.500 pessoas.

Segundo o assessor Francisco Augusto, essas informações chamaram atenção pelos altos valores numéricos. “Nós trabalhamos om algumas segmentações, como de até 100 votos realizados pelo mesmo IP, o que poderia corresponder a uma família ou pequena empresa. Há ainda o segmente de até mil votos no mesmo IP, que poderiam ser das grandes empresas – aqui na Câmara, por exemplo, todos que votassem apareceriam com o mesmo registro. Mas, com os altos números que encontramos, parece que algo foi manipulado”, declarou.

Francisco Augusto, porém, ressaltou que com essa denúncia o deputado não está acusando a Câmara dos Deputados de uma ação criminosa. “Alguém externo pode ter se utilizado da enquete”, disse.

Na sessão plenária, o Deputado Garcia solicitou que a Câmara divulgue uma nota esclarecendo a origem e os dados relativos aos votos.

“Como relator peço que publique uma nota no portal da Câmara, passando as informações corretas para a população brasileira e que seja considerado na enquete um voto por computador. Se isso acontecer, nós estaremos falando de um resultado de 67% para ‘sim’ e 33% para ‘não’”, destacou o parlamentar.

O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) disse que a presidência vai determinar as providências legais para verificar a denúncia, mesmo que seja por estabelecimento de sindicância e que o resultado dela será disponibilizado de forma pública.

De acordo com o assessor do deputado Garcia, a nota explicativa da Câmara serviria para relativizar o resultado divulgado da enquete, uma vez que apresentaria as informações completas.

“A enquete da Câmara não é científica, ela apenas expressa um sentimento da população e nos dá uma dica do que as pessoas pensam. Uma enquete como essa, com mais de 10 milhões de votos, poderia gerar um sentimento errado na população”, advertiu Francisco Augusto, ao sublinhar o receio de que os “resultados enviesados” sejam utilizados como informações verdadeiras pelos meios de comunicação e por grupos específicos.

Ele citou a grande repercussão nas mídias sociais do vídeo do pronunciamento de Garcia, o que, para ele, “mostra que a sociedade está atenta” e que há uma “indignação do povo”.

O assessor sublinhou que, da parte do deputado Diego Garcia, a indignação se dá em “pensar que, se alguém faz manipulação de uma enquete”, recordando que a mesma não determina aprovação de leis, “imagina o que mais fazem?”.

Assista - https://youtu.be/eBkD0EeCE7s

 

Fonte – ACI Digital - Etiquetas: Enquete sobre a Família, Eduardo Cunha, Diego Garcia, Câmara dos Deputados - http://www.acidigital.com/noticias/manipulacao-dos-resultados-deputado-apresenta-dados-incongruentes-na-enquete-da-camara-sobre-a-familia-56042/

 

 

Compartilhar

O Milagre de Hiroshima: Jesuítas sobreviveram à bomba atômica graças ao Rosário

Imprimir PDF

 

 

Hiroshima depois da bomba - Foto: Domínio público

VATICANO, 06 Ago. 15 / 03:40 pm (ACI).- Há 70 anos aconteceu a explosão da bomba atômica em Hiroshima, um dos episódios mais dramáticos na história da humanidade. No dia 6 de agosto de 1945, festa da Transfiguração, muito perto de onde caiu a bomba “Little Boy”, quatro sacerdotes jesuítas alemães sobreviveram a esta catástrofe e a radiação – que matou milhares de pessoas nos meses seguintes – não causou nenhum efeito neles. Esta história, documentada por historiadores e médicos, é conhecida como o Milagre de Hiroshima.

Os jesuítas Hugo Lassalle, superior no Japão, Hubert Schiffer, Wilhelm Kleinsorge e Hubert Cieslik, estavam na casa paroquial da Igreja jesuíta de Nossa Senhora da Assunção, em um dos poucos edifícios que resistiu à bomba. No momento da explosão, um dos jesuítas estava celebrando aEucaristia, outro tomando café da manhã e o outros estavam nos arredores da paróquia.

Conforme escreveu o Pe. Hubert Cieslik em um jornal, somente sofreram pequenos ferimentos por causa de cristais quebrados, mas nenhum efeito da radiação, nenhuma perda de audição, nem qualquer outro dano.

Os médicos que atenderam os jesuítas, alguns dias após a explosão da bomba, lhes advertiram que a radiação recebida lhes causaria lesões graves, assim como doenças e inclusive uma morte prematura.

Mas, este prognóstico nunca aconteceu. Não desenvolveram nenhum transtorno e em 1976, exatamente 31 anos após a explosão da bomba, o Pe. Schiffer foi ao Congresso Eucarístico na Filadélfia, relatou sua história e disse que os quatro jesuítas ainda estavam vivos e sem nenhuma doença. Foram examinados por dezenas de doutores cerca de 200 vezes ao longo dos anos seguintes e nunca encontraram em seus corpos qualquer consequência da radiação.

Os quatro religiosos nunca duvidaram de que tinham gozado da proteção divina e, em particular, da Virgem: “Nós acreditamos que sobrevivemos porque estávamos vivendo a Mensagem de Fátima. Nós vivíamos e rezávamos o Rosário diariamente naquela casa”, explicaram.

O Pe. Schiffer escreveu “O Rosário de Hiroshima”, um livro por meio do qual relata tudo o que ele vivenciou.

Nos 70 anos da explosão atômica em Hiroshima, o Bispo de Niigata e Presidente da Cáritas Ásia, Dom Tarcisius Isao Kikuchi, difundiu uma mensagem na qual sublinha que o Japão pode contribuir à paz “não com novas armas, mas com suas atividades de nobreza e grande história no crescimento mundial, de maneira particular nas consideradas nações em via de desenvolvimento”.

O prelado acrescenta que “com esta contribuição ao desenvolvimento, que leva a pleno respeito e à realização da dignidade humana, seria muito apreciado e respeitado pela comunidade internacional”. Cada ano, entre os dias 5 e 15 de agosto, o país celebra uma Oração pela Paz.

Em Hiroshima e Nagasaki morreram cerca de 246 mil pessoas, a metade faleceu no momento do impacto e o resto das pessoas algumas semanas depois pelos efeitos da radiação. A bomba de Hiroshima coincidiu com a solenidade da Transfiguração do Senhor e a rendição do Japão ocorreu no dia 15 de agosto, solenidade da Assunção da Virgem Maria.

Fonte - Por Alvaro de Juana – ACI Digital - http://www.acidigital.com/noticias/o-milagre-de-hiroshima-jesuitas-sobreviveram-a-bomba-atomica-gracas-ao-rosario-18962/ Etiquetas: IgrejaOraçãoRosárioHiroshimaBomba atômicaArmas Nuclearesjesuítas

 

 

Compartilhar

Divulgado hino oficial do Jubileu da Misericórdia

Imprimir PDF

 

 

ROMA, 07 Ago. 15 / 09:05 am (ACI).- O hino oficial do Jubileu Extraordinário da Misericórdia foi divulgado na quarta-feira, 5, na internet. A canção começa com as palavras “Misericordes sicut Pater” (Misericordiosos como o Pai), que é o lema do Jubileu, extraído do Evangelho de Lucas (6,36).

A música é de autoria de Paul Inwood, e o texto é de Padre Eugenio Costa, S.J. De acordo com a Rádio Vaticano, os autores doaram os direitos da obra ao Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização. O objetivo é facilitar a divulgação em toda a Igreja.

A gravação do hino foi realizada pela Rádio Vaticano, com o Coral da Capela Musical Pontifícia, dirigido pelo maestro Monsenhor Massimo Palombella, S.D.B.

O Jubileu Extraordinário da Misericórdia foi convocado pelo Papa Francisco, com a bula ‘Misericordiae Vultus’, em 11 de abril. Terá início no dia 8 de dezembro, solenidade da Imaculada Conceição, e seguirá até o dia 20 de novembro de 2016, Solenidade de Cristo Rei.

Confira as informações sobre o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, no site:http://www.im.va/content/gdm/pt.html

Clique para ouvir - https://youtu.be/-N0Dto5s9fg 

Fonte – ACI Digital - http://www.acidigital.com/noticias/divulgado-hino-oficial-do-jubileu-da-misericordia-40566/ Etiquetas: Misericordiosos como o Pai, Jubileu da Misericórdia, hino oficial

 

 

Compartilhar

Suposta reunião entre o Papa e as FARC em Cuba é mera especulação, esclarece Arcebispo colombiano

Imprimir PDF

 BOGOTÁ, 09 Ago. 15 / 05:14 pm (ACI).- O Presidente da Conferência Episcopal Colombiana (CEC), Dom Luis Augusto Castro, esclareceu que ainda não tem uma data definida a suposta reunião entre o Papa Francisco e os delegados da guerrilha narco-terrorista das FARC, durante sua próxima viagem a Cuba em setembro.

O Arcebispo de Tunja também esclareceu diversas informações da mídia sobre a suposta reunião do Santo Padre com os narco-terroristas, cujos membros têm uma delegação em Havana em diálogo com o governo colombiano.

A respeito desta suposta reunião, o Prelado disse que “não tem nenhum fundamento... a notícia faz menção da suposta visita do Papa e uma mesa de negociações ou especificamente à guerrilha (das FARC). Sobre este tema não há absolutamente nada".

O Arcebispo disse que o mais importante com relação a este tema será a visita do Santo Padre a Cuba e seu encontro com o povo cubano a ser realizado entre os dias 19 e 22 de setembro.

"Isso não significa que não desejamos que o Papa Francisco adentre no processo de paz, ele o quer, mas para isto acontecer é necessário um certo discernimento, deve ser bem elaborado para não seja um simples símbolo, mas uma ajuda efetiva. De maneira que, neste momento ainda não existe nenhuma decisão acerca deste tema", esclareceu o Presidente da Comissão de Conciliação Nacional.

Com relação à possibilidade de que ele ou algum dos seus representantes viagem a Havana para reunir-se com os membros do Governo e das FARC, o Prelado afirmou ainda que não falaram a respeito.

"Temos este desejo e projeto de poder ir a Havana e falar com eles sobre como possivelmente seria uma ajuda do Papa neste processo de paz. Entretanto, ainda não definimos nada. Quando houver algo definido será divulgado, é inútil fazer meras especulações sem fundamento", concluiu.

 

Fonte – ACI Digital - http://www.acidigital.com/noticias/suposta-reuniao-entre-o-papa-e-as-farc-em-cuba-e-mera-especulacao-esclarece-arcebispo-colombiano-61437/

Etiquetas: papa, FARC, viagem do Papa à Cuba, Havana, paz, guerrilhas

 

 

Compartilhar

Partido de Obama ataca organização que revelou o escândalo da venda de órgãos pela Planned Parenthood

Imprimir PDF

 

 

Barack Obama. Foto: The White House (CC-BY-3.0-US)

Por David Ramos

WASHINGTON DC, 24 Jul. 15 / 12:15 pm (ACI).- O Partido Democrata, liderado pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, “se solidarizou” com a Planned Parenthood – acusada de traficar órgãos de bebês abortados em suas instalações –, e como consequência exigiu que se investigue a organização pró-vida que armou este escândalo, o Center for Medical Progress (CMP, Centro para o Progresso Médico).

O CMP difundiu dois vídeos, gravados através de uma câmera escondida, por dois atores que fingiam ser compradores de órgãos, no qual se evidencia que grandes funcionárias da maior multinacional abortista do mundo, Planned Parenthood, vendem órgãos de bebês abortados em suas instalações por um valor de 35 a 100 dólares.

No segundo vídeo, publicado no dia 21 de julho, a doutora Mary Gatter, Presidenta do Conselho de Diretores Médicos da Planned Parenthood Federation of America, ao propor o pagamento adequado para a venda dos órgãos de bebês abortados manifesta: “quero um Lamborghini”, marca de automóveis de luxo cujo modelo mais econômico – o “Furacão” – custa cerca de 200 mil dólares.

O CMP anunciou que se difundirão mais vídeos expondo a Planned Parenthood, como parte de sua investigação de três anos denominada “Capital Humano”.

Em uma carta enviada à Fiscal Geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch e à Fiscal Geral do estado da Califórnia, Kamala Harris, os congressistas democratas Jan Schakowsky, Zoe Lofgren, Jerry Nadler e Yvette Clarke exigiram que se investigue e sancione o CMP por, entre outras coisas, “filmar secretamente um vídeo de um médico da Planned Parenthood da Califórnia e publicar partes deste vídeo sem o seu consentimento”.

Para Logfren, “Planned Parenthood é uma organização muito respeitada e importante para a minha comunidade”, enquanto que Schakowsky qualificou as denúncias contra a multinacional abortista como “um novo golpe baixo, inclusive para ativistas antiaborto, as quais não cessarão frente a nada nos seus esforços na luta pelo direito de uma mulher a decidir”.

Para os correligionários de Barack Obama, as autoridades não devem lançar uma pesquisa contra Planned Parenthood, mas devem investigar “esta conspiração de vários anos” para averiguar se a organização pró-vida “poderia ter desrespeitado a lei, ao desenvolver esta incrível, elaborada e inquietante conspiração”.

De acordo ao Center for Responsive Politics, em 2014, cerca de 153 parlamentares do Partido Democrata receberam mais de 676 mil dólares da Planned Parenthood. Enquanto no Partido Republicano, somente o deputado Richard Hanna recebeu 2.823 dólares.

Durante sua campanha de reeleição de 2012, o atual presidente Barack Obama recebeu aproximadamente 1,7 milhões de dólares da Planned Parenthood.

Por outro lado, oito estados deste país já começaram investigações contra as instalações locais da Planned Parenthood, após a publicação dos vídeos do CMP. Entre eles estão: Kansas, Georgia, Louisiana, Texas, Ohio, Indiana e Arizona.

O governador do Kansas, Sam Brownback, assegurou que seu estado “permanece comprometido com uma cultura que respeita a dignidade das pessoas em todas as etapas da vida”.

“Os últimos vídeos publicados demostram empregados da Planned Parenthood tratando o não nascido como mercadoria, enquanto discutem a venda de tecidos e órgãos. Isto não pertence a cultura de vida que a maioria de nós deseja no Kansas”, assegurou Sam.

Por sua parte, o Comitê de Energia e Comércio da Casa de Representantes (deputados) dos Estados Unidos escreveu uma carta a presidente da Planned Parenthood, Cecile Richards, através da qual solicitam que compareça antes do dia 31 de julho para responder sobre as acusações de tráfico de órgãos contra sua organização.

Fonte - ACI Digital - Etiquetas: Aborto, Estados Unidos, Planned Parenthood e aborto, Barack Obama, Defesa da Vida - http://www.acidigital.com/noticias/partido-de-obama-ataca-organizacao-que-revelou-o-escandalo-da-venda-de-orgaos-pela-planned-parenthood-78515/

 

 

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2017

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.