Coração de Sião - Novembro de 2011

Queridos Associados, Amigos e Benfeitores de Sião

PALAVRA DA SALVAÇÃO!

            Precisamos ter consciência de que, o que ouvimos na proclamação do Evangelho já se realizou. A palavra proclamada na assembléia é ensinamento divino.

Tomemos posse, apliquemos à nossa vida o que nos é dito através das leituras e de modo especial no Evangelho, pois através das Palavras, o próprio Deus derrama todo seu amor por nós, em sua Igreja, pelas palavras proclamadas nas assembléias litúrgicas. Elas estão presentes na vida e na morte, na alegria e na tristeza, na festa e na solenidade. Elas têm tudo a ver com a nossa vida humana. Estão presentes na celebração, seja qual for, pois ela traz a presença daquele que mais ama: Deus!

“'É a palavra da salvação que alimenta a fé no coração dos cristãos: é ela que faz nascer e dá crescimento à comunhão dos cristãos'. O anúncio da Palavra de Deus não se limita a um ensinamento: quer suscitar a resposta da fé, como consentimento e compromisso, em vista da aliança entre Deus e seu povo. E ainda o Espírito Santo que dá a graça da fé, que a fortifica e a faz crescer na comunidade. A assembléia litúrgica é primeiramente comunhão na fé”. (CIC 1102)

Então! Mudemos nossa atitude diante da Palavra de Deus proclamada em nossa favor, para que possamos ter a mudança que tanto queremos. Cada um de nós busca felicidade, libertação, cura... e tantas outras coisas, porém, a nossa atitude não é como da mulher Samaritana, diante de “Jesus que fala para ela: 'Quem bebe dessa água tornará a ter sede; mas quem beber da água que eu lhe der jamais terá sede. A água que eu lhe der será nele uma fonte que jorra para a vida eterna'. A mulher pediu: 'Senhor, dá-me dessa água para que eu não sinta mais sede nem precise vir aqui buscar água'”. (cf. Jo 4, 13-15)

Hoje, homens e mulheres se encontram sedentos, áridos, mas não conseguem entender que devem ter a atitude da mulher samaritana, que pediu ao Senhor, “dá-me dessa água para que eu não sinta mais sede nem precise vir aqui buscar água”. E digo, nossa situação é pior! O Senhor está nos dando de beber e nós estamos desperdiçando toda a água, e mais, desperdiçando Sua presença, em nosso meio, através de sua Palavra proclamada e também, é claro, de sua presença Eucarística.

É São Paulo que nos diz: “cuidado, pois, para não suceder que, perdurando ainda a promessa de entrar em seu repouso, algum de vós fique para trás. Recebemos a boa-nova tanto quanto eles. Mas não lhes aproveitou em nada terem ouvido a palavra porque não deram fé ao que a escutaram. Nós só entraremos no descanso, quando crermos segundo a palavra: assim jurei em minha cólera: não entrarão no meu repouso, apesar de estarem acabadas as obras desde a criação do mundo. Porque em certa passagem ele assim fala do sétimo dia: E no sétimo dia Deus descansou de todas as suas obras. E de  propósito esta passagem diz de novo: Não entrarão no meu repouso . Ora, como persiste que alguns hão de entrar no repouso e, não havendo entrado os convidados primeiro por causa da incredulidade, de novo ele marca o dia, hoje, declarando por Davi, depois de tanto tempo, o que já foi dito: se ouvirdes hoje sua voz, não endureçais vossos corações. Pois, se Josué os houvesse introduzido no repouso, não falaria de outro dia depois do já dito. Portanto, resta ainda outro descanso de sábado para o povo de Deus. E aquele que entrou no descanso, também descansa das próprias obras, como Deus descansou das suas.11 Assim esforcemo-nos, pois, por entrar neste descanso a fim de que ninguém caia neste mesmo exemplo de desobediência. Porque a palavra de Deus é viva, eficaz e mais cortante do que uma espada de dois gumes. Penetra até a divisão da alma e do espírito, até as junturas e a medula. É capaz de julgar os pensamentos e as intenções do coração. E não há coisa criada que fique oculta à sua presença. Ao contrário, todas são nuas e manifestas aos olhos daquele a quem havemos de prestar conta”. (cf. Hb 4, 1-16)

 


INTENÇÕES DO MÊS

Coloquemos como intenção neste mês, um desejo maior de buscarmos ouvir, meditar e aplicar a nossa vida a Palavra que ouvirmos através da liturgia, na Santa Missa, pois  são Palavras de Salvação que provêm do Coração amoroso de Jesus!

As Palavras que ouvimos são para nós! Mas não apenas para que as ouçamos e as guardemos. É necessário que em um primeiro momento apliquemos à nossa vida e assim, a partir da nossa experiência com esta Palavra, plenos do que ela produziu em nós, passemos a ser instrumentos para que outros também encontrem Nela a presença reconfortante Daquele que nos comunica a Salvação.

Tomemos consciência de que “o aspecto mais sublime da dignidade humana está nesta vocação do homem à comunhão com Deus. Este convite que Deus dirige ao homem, de dialogar com ele, começa com a existência humana. Pois se o homem existe, é porque Deus o criou por amor e, por amor, não cessa de dar-lhe o ser, e o homem só vive plenamente, segundo a verdade, se reconhecer livremente este amor e se entregar ao seu Criador”. (CIC 27)

Façamos a partir deste mês, esta experiência de comunhão com o Senhor através de sua Palavra que cura, santifica e salva!

Sagrado Coração de Jesus, eu espero e confio em Vós!       


REZEMOS

Rezemos: “Venham sobre mim, Senhor, teus favores e tua salvação, segundo tua promessa, para eu responder aos que zombam de mim, porque confio em tua palavra. Jamais me tires da boca a palavra da verdade, porque espero em teus decretos. Eterna, Senhor, é tua palavra, estável nos céus. Tua fidelidade perdura de geração em geração: estabeleceste a terra, e ela permanece; por teu decreto permanecem até hoje todas as coisas, porque estão a teu serviço. Sou teu: salva-me, porque tenho procurado teus preceitos. Tua palavra é uma lâmpada para meus passos, luz para meus caminhos. Quando me sentir humilhado, Senhor reanima-me, segundo a tua palavra! A explicação de tuas palavras ilumina, dá entendimento aos simples. Firma meus passos com tua palavra e não permitas que algum mal me domine! O zelo me consumiu, quando os adversários esqueceram tuas palavras. Tua palavra é inteiramente aprovada, e teu servo a estima. Invoco-te de todo o coração: atende-me, Senhor, e observarei tuas prescrições! Invoco-te: salva-me e cumprirei tuas leis! Antecipo-me à aurora, pedindo auxílio, esperando tua palavra. Meus olhos antecipam-se às vigílias, meditando em tua palavra. Por teu amor, escuta minha voz: Senhor , reanima-me, segundo teus decretos!” (cf. Sl 119)

Jesus manso e humilde de coração, fazei o meu coração semelhante ao teu!

 

 

 

Compartilhar

| Imprimir | PDF 

Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2022

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.