Coração de Sião

Coração de Sião - Novembro de 2018

| Imprimir | PDF 

“Coragem! Levanta-te, ele te chama!”

Estamos chegando ao final de 2018! Começamos a pensar no próximo ano e a planejá-lo!

Um planejamento contém compromissos, coisas a fazer, a realizar, porém um planejamento cristão deve ainda conter ações que nos ajudem no processo de conversão.

“Jesus ao chegar a Jericó, com seus discípulos e numerosa multidão, encontrou sentado à beira do caminho, mendigando, Bartimeu, que era cego, filho de Timeu. Sabendo que era Jesus de Nazaré, começou a gritar: 'Jesus, filho de Davi, tem compaixão de mim!' Muitos o repreendiam, para que se calasse, mas ele gritava ainda mais alto: 'Filho de Davi, tem compaixão de mim!' Jesus parou e disse: 'Chamai-o'! Chamaram o cego, dizendo-lhe: 'Coragem! Levanta-te, ele te chama'. Lançando fora a capa, o cego ergueu-se dum salto e foi ter com ele. Jesus, tomando a palavra, perguntou-lhe: 'Que queres que te faça? Rabôni, respondeu-lhe o cego, que eu veja! Jesus disse-lhe: Vai, a tua fé te salvou'. No mesmo instante, ele recuperou a vista e foi seguindo Jesus pelo caminho”. (cf. Mc 10, 47-52)

Observando o trecho do Evangelho, podemos aplicar ao nossos dias, nos quais vivemos num mundo obcecados por uma cegueira, incapacitados de refletir e olhar mais adiante. Mas para olharmos adiante precisamos olhar para dentro de nós, reconhecer em nós aquilo que nos leva a tomar decisões, fazer escolhas, manifestar nossas opiniões a partir dos nossos impulsos, dos nossos sentimentos ou do nosso racionalismo, muitas vezes vazio, onde nos obcecamos em um ponto de vista, e o que vale é só isso.

Bartimeu, o cego, reconheceu a profundidade da sua miséria, reconheceu que a luz é Jesus, pois somente Ele é a luz da humanidade.

Por isso, precisamos em nosso planejamento, programar momentos durante o novo ano para buscarmos essa Luz, que irá iluminar o nosso interior, para sairmos da cegueira, daquilo que não conseguimos enxergar dentro de nós. Ouvirmos de Jesus “Coragem! Levanta-te”. E assim enxergar aquilo que muitas vezes, nos impede de melhorar, não permite nossa conversão, e assim não sermos cristãos melhores. Precisamos parar diante de Jesus, pedir a Ele que tenha compaixão de nós! Permita-nos enxergar aquilo que não conseguimos ver, não nos deixe morrer na cegueira, obstinados em nossos pensamentos, nossos sentimentos, nossas ideias e convicções. Jesus, luz do mundo, ilumina todas as trevas de nosso coração.  

Fonte - https://homilia.cancaonova.com/homilia/jesus-permite-nos-enxergar-o-que-esta-dentro-de-nos/?sDia=28&sMes=10&sAno=2018

INTENÇÕES DO MÊS

Neste mês, unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, coloquemos como intenção das nossas orações:

A pedido do Santo Padre o Papa Francisco, que no mundo inteiro seja praticada a linguagem do coração e do diálogo e essas, prevaleçam sempre sobre a linguagem das armas. Também para que os cristãos peçam à Nossa Senhora e a São Miguel que protejam a Igreja do diabo, que busca a divisão.

Coloquemos ainda em nossas intenções os cristãos perseguidos e martirizados no mundo inteiro.Também pelos políticos eleitos, para que governem conforme a vontade de Deus. Peçamos também pelo povo brasileiro para que possam unir-se em busca do bem comum e não por interesses próprios que podem gerar corrupção.

Que os cristãos se voltem para o Senhor e o testemunhem, reconhecendo-se filhos de Nossa Senhora e obedientes a ela, busquem a unidade e a paz.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!

 

REZEMOS 

Rezemos nas intenções apresentadas para este mês de novembro:

Oremos conforme nos pediu o Papa Francisco:

À Nossa Senhora - “À Vossa Proteção recorremos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas, em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita!”

Oremos também a São Miguel Arcanjo - “São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate. Sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos. E vós, Príncipe da Milícia Celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a Satanás e a todos os espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém!”

 Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

Compartilhar

Coração de Sião - Outubro de 2018

| Imprimir | PDF 

“Estarei com vocês todos os dias”

Estamos caminhando para o final de mais um ano litúrgico, ainda em um período, o Tempo Comum, que nos leva reconciliar com o normal e nos ajuda a descobrir o dia-a-dia como tempo de salvação, segundo a promessa do ressuscitado: “Estarei com vocês todos os dias” (cf. Mt 28, 20). O Senhor se revela a nós nos acontecimentos do dia-a-dia, em nossas vivências e cansaços, na convivência, no trabalho... No interior de cada dia, damos prova de nossa fidelidade. É o esforço de buscar, no cotidiano da vida, o mistério do Senhor acontecendo entre experiências de morte e ressurreição.

A Igreja Católica no Brasil, através da CNBB, na sequência dos meses: agosto (vocações), setembro (Bíblia  Sagrada Escritura) e outubro (missões e Rosário), nos propõe, voltarmos o nosso olhar e orações para a questão vocacional, o chamado que Deus faz a cada um. Na continuidade é preciso aprofundarmos a nossa vocação na vivencia diária, através dos livros da Sagrada Escritura, buscando o sentido do nosso viver e toda aplicação na oração e na concretude da missão.

Em outubro concluímos a sequência que nos é proposta anualmente, que não termina, mas sim reaviva, questiona e impulsiona no compromisso missionário que temos como batizados. Estamos em um momento mundial, no qual toda a sociedade está permeada de muitas contrariedades (erros gravíssimos), contra-valores, por isso necessitamos urgentemente de homens e mulheres, jovens e adultos com formação e consciência verdadeiramente cristã, que vivam a partir da fé e não dos seus interesses, como testemunhas dos verdadeiros valores que emanam do verdadeiro Amor de Deus, que “é paciente, é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.(cf. 1 Cor 13, 4-7).

Vamos concluir esta reflexão lembrando que a Nova e Eterna Aliança (Jesus Cristo), veio aos homens através de Nossa Senhora e sua continuidade também acontecerá através dela, por isso, como por especial desígnio da infinita misericórdia de Deus, Maria Santíssima revelou ao grande São Domingos de Gusmão, fundador da Ordem dos Dominicanos, um meio fácil e seguro de salvação: o santo Rosário.

Sempre que os homens rezam o Rosário, tudo floresce na Igreja, na terra passa a reinar a paz, as famílias vivem em concórdia e os corações são abrasados de amor a Deus e ao próximo. Quando dele se esquecem, as desgraças se multiplicam, implanta-se a discórdia nos lares, o caos se estabelece no mundo…

Nos apliquemos à missão com Maria Santíssima, sejamos testemunhas de Jesus Cristo, rezemos Rosário, para que o mundo creia, se converta e seja pacificado! 


INTENÇÕES DO MÊS

Neste mês, unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, coloquemos como intenção das nossas orações:

A pedido do Santo Padre o Papa Francisco, pela missão dos consagrados e das consagradas, para que “reavivem o seu fervor missionário e sejam presentes entre os pobres, os marginalizados e aqueles que não têm voz”.

Coloquemos ainda nas nossas intenções, os cristãos do mundo inteiro que estão sendo perseguidos e martirizados.

Coloquemos também em nossas intenções as eleições. Pedindo pelos candidatos, e também pelos eleitores, para que tenham consciência na escolha de seus candidatos.

Que os cristãos se voltem para o Senhor e o testemunhem, reconhecendo-se filhos de Nossa Senhora e obedientes a ela, busquem a unidade e a paz.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!c


REZEMOS 

Rezemos nas intenções apresentadas e neste mês de outubro, de forma especial pelos missionários e as eleições no nosso Brasil.

Oremos - Espírito de Deus dispõe os nossos corações e nossa mente para abraçarmos com alegria e ardor apostólico o Plano Pastoral de nossa Diocese, em união com toda Igreja Católica do Brasil. Queremos ver Jesus, caminho, verdade e vida, o Filho de Deus que se fez homem para nossa salvação. Queremos acolher e comunicar a presença de Cristo que transforma a nossa vida, que nos toca por meio da comunhão fraterna, e nos envia em missão ao encontro de todos, anunciando a sua presença, fonte de justiça, de solidariedade e de paz. Assim avançaremos para as águas mais profundas da santidade, da comunhão e da missão sustentadas pela força do Espírito e pela presença do Senhor na Eucaristia. Que Maria Santíssima, Estrela da Evangelização, nos ajude e acompanhe em todos os momentos desta caminhada apostólica.(Oração pelo Plano Pastoral Diocese de Petrópolis).por todas as criaturas. Faze, ó Pai, que pela leitura da Palavra, os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém!

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

Compartilhar

Coração de Sião - Agosto de 2018

| Imprimir | PDF 

 

Vocação é para nossa felicidade na salvação

Chegamos a agosto, mês que a Igreja se volta para a questão vocacional!

Lembrando, o termo vocação vem da palavra latina “Vocatio”, significa: O ato de chamar de Deus. Para o cristão é claro que quem chama é Deus, o único que pode entrar na vida do homem com voz imperiosa, para lhe revelar a primeira finalidade para a qual o criou, o colocou na terra.

Por isso, ouvimos dizer que a vocação nasce no coração de Deus como um chamado, como um bem para seu povo. Sendo assim, não podemos entender a vocação sem o pano de fundo da história da Salvação. Deus nos dá uma vocação para serviço do povo, em vista da nossa salvação e de todos. Somos os primeiros a serem salvos na medida em que vivemos o chamado na perspectiva do serviço. Eis, então, a bela relação entre vocação, salvação, missão e misericórdia.

Se a vocação é para nossa felicidade na salvação, somente se realiza como tal na medida do serviço na missão, pois não podemos falar de salvação sem missão e felicidade sem relação e serviço. A felicidade é condicionada à missão e a salvação acontece nas relações dentro da missão. Tudo isto se revela como uma obra de misericórdia de Deus, que, ao nos criar, nos deu um “lugar no mistério da vida”, para que nos realizássemos como filhos seus e cooperássemos com sua obra de salvação do gênero humano e plenificação da criação. A parábola dos operários da vinha, chamados em momentos diferentes, mas todos receberam o mesmo “salário” (cf. Mt 20, 1-15), exemplifica esta realidade. Alguns despertam cedo sua vocação, outros porque “ninguém chamou” fazem um discernimento posterior, no entanto, somos todos operários.

Na “empresa” de Deus não há lugar para desocupados ou desempregados. Na vida, todos somos chamados a cooperar com Deus por meio de uma vocação específica no serviço missionário, como instrumento da misericórdia d'Ele, em vista da salvação de todos e nisto encontrar nossa realização, felicidade.

Neste mês dedicado às vocações, precisamos repensar o “nosso lugar no mistério da vida. Já descobri minha vocação? Como estou vivendo a minha vocação? Eu a vivo com empenho, sentimento de pertença à Igreja e dedicação aos outros? Sinto que Deus usou de misericórdia no chamado que me fez e o realizo como instrumento desta mesma misericórdia? Sinto-me realizado no serviço missionário? Sinto-me verdadeiramente como discípulo e missionário na vinha do Senhor? Muitas perguntas poderíamos deixar que o Espírito Santo nos fizesse para nos ajudar neste mês a rezar por nossa vocação. Rezemos não apenas por nós, mas por todas as vocações que são como flores num jardim pedindo a Deus que mande operários para sua messe.

Fonte – cf. reflexão de Dom Mariano Manzano - Bispo Diocesano de Mossoró-RN

https://berakash.blogspot.com/2018/04/dom-mariano-manzanovocacao-e-salvacao.html


INTENÇÕES DO MÊS

Neste mês, unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, coloquemos como intenção das nossas orações:

As intenções do Santo Padre que pede para rezar pelo “tesouro” da família, “para que as grandes escolhas econômicas e políticas protejam a família como um tesouro da humanidade”.

Coloquemos ainda nas nossas intenções os cristãos do mundo inteiro que estão sendo perseguidos e martirizados, de modo especial os irmãos da Nicarágua.

Coloquemos também em nossas intenções todas as leis que preveem regular e interromper a gravidez, em qualquer fase da gestação. De modo especial a ADPF 442 que trata da liceidade do aborto. Que os legisladores possam se deixar orientar pelo Espírito Santo e não aprovem tais leis.

Que os cristãos se voltem para o Senhor e o testemunhem, reconhecendo-se filhos de Nossa Senhora e obedientes a ela, busquem a unidade e a paz.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!


REZEMOS 

Rezemos nas intenções apresentadas e também neste mês de agosto, de modo especial por todas as vocações.

Oremos - "Senhor, vós quisestes salvar os homens e as mulheres, e fundastes a Igreja como comunhão de irmãos reunidos no vosso amor. Continuai a passar no meio de nós e a chamar aqueles que escolhestes para ser a voz do vosso Espírito Santo, fermento de uma sociedade mais justa e fraterna. Concedei-nos do Pai celeste orientadores espirituais de que as nossas comunidades precisam: verdadeiros sacerdotes do Deus vivo que, iluminados pela vossa Palavra, saibam falar de vós e ensinar a falar convosco. Fazei crescer a vossa Igreja mediante um florescimento de consagrados que vos entreguem tudo, para que vós possais salvar a todos. Que nossas comunidades celebrem no canto e no louvor a Eucaristia, como ação de graças à vossa glória e à vossa bondade, e saibam ir pelos caminhos do mundo para comunicar a alegria e a paz, dons preciosos da vossa salvação. Senhor, dirigi o vosso olhar para toda a humanidade e manifestai a vossa misericórdia aos homens e às mulheres que na oração e na retidão de vida vos procuram sem vos terem ainda encontrado!

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

Fonte – cf. Oração da Jornada Mundial pelas Vocações – João Paulo II

 

Compartilhar

Coração de Sião - Setembro de 2018

| Imprimir | PDF 

“Feliz aquele que medita a lei do Senhor dia e noite.”

Neste mês somos convidados pela Igreja a intensificarmos o nosso contato com a Sagrada Escritura.

Todos temos o compromisso de ler a Bíblia, diariamente, durante toda a nossa vida, porém, a cada ano no mês de setembro, a Igreja no Brasil nos convida a intensificarmos a leitura e assim a conhecermos mais profundamente a Palavra de Deus, a amá-la cada vez mais e a fazer dela, cada dia, uma leitura meditada e rezada, pois é através dela que o próprio Deus se revela a nós, através de sua Palavra. Por isso devemos “acolher a palavra de Deus, não como palavra humana, mas como mensagem de Deus, o que ela é em verdade”.

Nos diz São Paulo que ela, a Palavra de Deus, é “viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração” (Hebreus 4, 12). Agora é bom sabermos que “toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra” (2 Timóteo 3, 16).

A Bíblia contém tudo aquilo que Deus quis nos comunicar em relação a nossa salvação. Jesus, é o centro e o coração da Bíblia. Em Jesus se cumprem todas as promessas feitas no Antigo Testamento para o Povo de Deus.

O mês de setembro foi escolhido pelos Bispos do Brasil como o mês da Bíblia, em razão da festa de São Jerônimo, celebrada no dia 30 de setembro. São Jerônimo, que viveu entre 340 e 420, foi o secretário do papa Dâmaso e por ele encarregado de revisar a tradução latina da Sagrada Escritura. Essa versão latina feita por São Jerônimo recebeu o nome de Vulgata, que, em latim, significa popular e o seu trabalho é referência nas traduções da Bíblia até os nossos dias.

São Jerônimo dizia: “desconhecer as Sagradas Escrituras é ignorar o próprio Jesus Cristo”. Santa Teresinha do Menino Jesus, falando do Evangelho, escreveu: “acima de tudo, o que me sustenta durante a oração é o Evangelho. Nele encontro tudo o que necessita minha pobre alma. Nele continuamente descubro novas luzes e sentidos ocultos e misteriosos” (Ms A 83v).

 Um fato para motivar você a também ler a Bíblia, é que muitos fazem uso de suas Palavras, que orientam as suas vidas. De acordo com o Livro Guinness dos Recordes, é o livro mais vendido em todos os tempos, com mais de cinco bilhões de cópias vendidas.

Podemos assim concluir dizendo que a Sagrada Escritura está chamada a ocupar um lugar central na vida interior de cada cristão. Feliz aquele que medita a lei do Senhor dia e noite.(cf. Salmo 1, 2)


INTENÇÕES DO MÊS

Neste mês, coloquemos como intenção das nossas orações:

As intenções do Santo Padre, o Papa Francisco, que pede para rezar “para que os jovens do continente africano tenham acesso à educação e ao trabalho no próprio país”.

Coloquemos ainda nas nossas intenções os cristãos do mundo inteiro que estão sendo perseguidos e martirizados.

Peçamos também pelas eleições que irão acontecer no próximo dia 7 de outubro. Pedindo pelos candidatos, e também pelos eleitores, para que tenham consciência na escolha de seus candidatos. 

Que os cristãos se voltem para o Senhor e o testemunhem, reconhecendo-se filhos de Nossa Senhora e obedientes a ela, busquem a unidade e a paz.

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!


REZEMOS 

Rezemos nas intenções apresentadas e também neste mês de setembro, de modo especial para que lendo a Bíblia, possamos melhorar as relações e costumes na sociedade.

Oremos - "Meu Senhor e meu Deus, creio firmemente que estás aqui, que me vês, que me ouves; adoro-Te com profunda reverência. Peço-Te perdão dos meus pecados e a graça para fazer com fruto este tempo de oração. Minha mãe imaculada, São José, meu protetor, anjo da minha guarda, intercedei por mim.

Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha Tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e faça louvar por todas as criaturas. Faze, ó Pai, que pela leitura da Palavra, os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém!

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

Fonte - http://igrejasaojose.org.br/a-importancia-da-biblia-na-vida-do-catolico/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_livros_mais_vendidos - http://www.comunidadesiao.com.br

Compartilhar

Coração de Sião - Julho de 2018

| Imprimir | PDF 

 

O meu socorro virá do Senhor”

Com o mês de julho entramos no segundo semestre de 2018, e logo em seu início, somos questionados em relação à nossa fé, pois já no dia três celebramos a festa de São Tomé!

Falarmos da vida dos santos é lembrarmos homens e mulheres que seguiram com sua vida, com seu testemunho a Jesus Cristo, cristãos que acreditaram “que o nosso socorro vem do Senhor” (cf. Sl 120, 2).

São Tomé ao apalpar o lado aberto de Jesus, exclama: “meu Senhor e meu Deus!” (Jo 20, 28). Jesus lhe questiona: “Acreditastes porque me vistes?” (Jo 20, 29).

Podemos em princípio pensar que o que aconteceu com São Tomé foi por acaso, porém, é importante sabermos que nada disso aconteceu por acaso, mas por disposição da providência divina. A clemência do alto agiu de modo admirável a fim de que, ao apalpar as chagas do corpo de seu mestre, aquele discípulo que duvidara, curasse as chagas da nossa falta de fé. A incredulidade de Tomé foi mais proveitosa para a nossa fé, do que a fé dos discípulos que acreditaram logo. Pois, enquanto ele é reconduzido à fé porque pôde apalpar, o nosso espírito, pondo de lado toda dúvida, confirma-se na fé. Deste modo, o discípulo que duvidou e apalpou, tornou-se testemunha da verdade da ressurreição.

Tomé apalpou e exclamou: Meu Senhor e meu Deus! Jesus lhe disse: “Acreditaste,porque me viste?” (Jo 20,28-29). São Paulo nos diz que “a fé é um modo de já possuir o que ainda se espera, a convicção acerca das realidades que não se veem” (Hb 11, 1), logo, está claro que a fé é a prova daquelas realidades que não podem ser vistas. De fato, as coisas que podemos ver, não são objeto de fé, e sim de conhecimento direto. Então, se Tomé viu e apalpou, por qual razão o Senhor lhe disse: Acreditaste, porque me viste? É que ele viu uma coisa e acreditou noutra. A divindade não podia ser vista por um mortal. Ele viu a humanidade de Jesus e proclamou a fé na sua divindade, exclamando: Meu Senhor e meu Deus! Por conseguinte, tendo visto, acreditou. Vendo um verdadeiro homem, proclamou que ele era Deus, a quem não podia ver.

Alegra-nos imensamente o que vem a seguir: “Bem-aventurados os que creram sem ter visto” (Jo 20,29). Não resta dúvida de que esta frase se refere especialmente a nós. Pois não vimos o Senhor em sua humanidade, mas o possuímos em nosso espírito. É a nós que ela se refere, desde que as obras acompanhem nossa fé. Com efeito, quem crê verdadeiramente, realiza por suas ações a fé que professa. Mas, pelo contrário, a respeito daqueles que têm fé apenas de boca, eis o que diz São Paulo: “Fazem profissão de conhecer a Deus, mas negam-no com a sua prática” (Tt 1,16). É o que leva também São Tiago a afirmar: “A fé, sem obras, é morta” (Tg 2,26).

Fonte - Liturgia das horas  2ª leitura  - Festa de São Tomé Apostolo - Homilia de São Gregório Magno   


INTENÇÕES DO MÊS

Neste mês, unidos ao Papa Francisco e a toda a Igreja, coloquemos como intenção das nossas orações:

As intenções do Santo Padre que pede para rezar pelos sacerdotes em sua missão pastoral, para que aqueles “que vivem com dificuldade e na solidão o seu trabalho pastoral se sintam ajudados e confortados pela amizade com o Senhor e com os irmãos”.

Continuemos pedindo pelas intenções da CF 2018 e por todas as situações de violência, falta de paz, pobreza e fome no mundo. De modo muito especial, peçamos pelas crianças e idosos.

Coloquemos também em nossas intenções todas as leis que preveem regular e interromper a gravidez, em qualquer fase da gestação. Que os legisladores possam se deixar orientar pelo Espírito Santo e não aprovem tais leis.

Que os cristãos se voltem para o Senhor e o testemunhem, reconhecendo-se filhos de Nossa Senhora e obedientes a ela, busquem a unidade e a paz.   

Sagrado Coração de Jesus, nós esperamos e confiamos em Vós!


REZEMOS 

 

Rezemos com o Salmo 120, pelas intenções apresentadas e também para que cresçamos na fé, neste mês de julho, pedindo a intercessão de São Tomé, Nossa Senhora do Carmo, São Bento e São Camilo de Lélis, que entre outros santos celebramos neste mês!

Oremos - "Para os montes levanto os olhos: de onde me virá socorro? O meu socorro virá do Senhor, criador do céu e da terra. Ele não permitirá que teus pés resvalem; não dormirá aquele que te guarda. Não, não há de dormir, nem adormecer o guarda de Israel. O Senhor é teu guarda, o Senhor é teu abrigo, sempre ao teu lado. De dia, o sol não te fará mal; nem a lua durante a noite. O Senhor te resguardará de todo o mal; ele velará sobre tua alma. O Senhor guardará os teus passos, agora e para todo o sempre."  Amém!

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!

 

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2020

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.