Lectio Divina - Ano C - 2018/2019

5° Domingo do Tempo Comum - 10 de Fevereiro de 2019

| Imprimir | PDF 

TEXTO BÍBLICO - Evangelho segundo São Lucas 5,1-11

 Estando Jesus um dia à margem do lago de Genesaré, o povo se comprimia em redor dele para ouvir a palavra de Deus. Vendo barcas estacionadas à beira do lago, pois os pescadores haviam descido delas para consertar as redes, subiu a uma das barcas que era de Simão e pediu-lhe que a afastasse um pouco da terra. Sentado, ensinava da barca ao povo. Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo, e lancem as redes para pescar. Simão respondeu-lhe: Mestre, trabalhamos a noite inteira e nada apanhamos; mas por causa de tua palavra, lançarei a rede. Feito isto, apanharam peixes em tanta quantidade, que a rede se lhes rompia. Acenaram aos companheiros, que estavam na outra barca, para que viessem ajudar. Eles vieram e encheram ambas as barcas, de modo que quase iam ao fundo. Vendo isso, Simão Pedro caiu aos pés de Jesus e exclamou: Retira-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador. É que tanto ele como seus companheiros estavam assombrados por causa da pesca que haviam feito.  O mesmo acontecera a Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus companheiros. Então Jesus disse a Simão: Não temas; doravante serás pescador de homens.  E atracando as barcas a terra, deixaram tudo e o seguiram.

1 – LEITURA:          

Jesus estava na Galileia, às margens do Lago de Genesaré ou Mar da Galileia. Na praia estava falando ao povo. A multidão era tão grande que resolveu subir na barca de Simão Pedro. Os pescadores estavam consertando suas redes. Afastando-se um pouco da praia, dali continuou a falar ao povo. Tendo acabado de falar disse a Pedro que levasse a barco mais adentro do lago e lançasse as redes para a pesca. Pedro disse que eles estiveram a noite inteira tentando pescar e não tinham pego nada. Mas conclui que, a pedido de Jesus, iria lançar as redes. Por sua surpresa, pegou tanto peixe que sozinhos não conseguiriam levá-los. Pediram aos outros pescadores que o ajudassem a carregar os peixes. Era tanto peixe que as barcas quase afundavam. Diante deste fato milagroso, Pedro pediu a Jesus que se afastasse dele, pois ele era um pecador. Todos os pescadores sentiam o mesmo. Jesus então respondeu a Pedro que dali para frente ele seria pescador de pessoas. Chegando à praia, aqueles pescadores deixaram tudo e foram seguir Jesus.

Indicações para a leitura:

* Em que lugar estava Jesus e o que fazia?

* Depois de falar ao povo, pediu a quem, o quê?

* Que apóstolo respondeu a Jesus sobre seu pedido?

* Que aconteceu então quando obedeceram ao pedido de Jesus?

* Que disse o apóstolo a Jesus diante do milagre?   

* Qual foi a resposta de Jesus?  O que decidiram os pescadores?

2 – MEDITAÇÃO: O que me diz o texto? O que nos diz o texto?

* Que lição aprendemos da ação de Cristo? Será que Ele nos fala só na igreja?

* Por que a multidão seguia Jesus assim em lugares tão diversos?

* O que me falta para procurar ouvir mais a Jesus?

* Como preparo minha mente, meu coração, para ouvir a Palavra de Deus?

* O que posso fazer para melhorar?

* Sinto Jesus me chamar para segui-Lo? Para fazer o quê? Que resposta dou?

* Deixo-me iluminar por Jesus para ser, cada dia, seguidor generoso?

3 – ORAÇÃO:

Jesus, te agradeço porque sempre me acompanhas onde eu for. Sinto cada dia que me falas, me convidas para algum trabalho. Teus ensinamentos me fazem entender teus planos sobre minha vida. E sempre me levas a ajudar os outros. Senhor, reconheço que nem sempre me preocupo com os outros. Ajuda-me a melhorar minhas atitudes e conduta.

Sl 24(25): A Ti, Senhor, elevo meu desejo. Em Tua presença sinto-me seguro. Não me enganei na escolha que fiz. Quem espera em Ti, Senhor, jamais se iludirá. Pensa sempre em mim com amor, Tu que és a bondade em pessoa.

4 – CONTEMPLAÇÃO: Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem?

Sl 33(34) Meus lábios vivam louvando o Senhor sem parar. A bondade do Senhor realiza maravilhas por toda a parte. Temos de contar a todos o que anda fazendo nosso Deus. Seu nome é lembrado por todos como um nome abençoado e querido. É bom experimentar ser amigo de Deus. É feliz quem espera no Senhor e descansa confiante em sua palavra.

5 - AÇÃO:

Proposta pessoal: Cada dia pela manhã vou preparar meu espírito para esperar e descobrir o que o Senhor irá pedir de mim. Estarei atento para perceber com as pessoas e com os fatos o que é que Jesus me pede a fazer por elas.

Proposta comunitária: Determinar cada dia como ser mensageiro de Jesus para as pessoas com que trabalho, convivo ou encontro. Combinar em grupo isso e depois rever o que fizemos.  

Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar

2º Domingo do Tempo Comum - 20 de janeiro de 2019

| Imprimir | PDF 

TEXTO BÍBLICO - Evangelho de São João 2, 1-11

 Naquele tempo houve um casamento na cidade de Caná  da Galileia e a Mãe de Jesus estava lá. Jesus também fora convidado com seus discípulos. No meio da festa aconteceu que o vinho estava acabando. A Mãe de Jesus disse a Jesus: Meu Filho, eles não têm mais vinho.    Jesus lhe respondeu: Que queres, Senhora? Minha hora ainda não chegou..."  Maria foi chamar os serventes e lhes disse: Façam tudo o que Ele lhes mandar.

 Havia ali seis ânforas para conter 60 a 80 litros de água. Jesus disse aos empregados: Encham as ânforas até as bordas. Assim o fizeram e lhe trouxeram. Jesus então lhes disse: Vão entregar ao chefe de cerimônia. Foram apresentar as ânforas. Quando o encarregado da festa provou o vinho, foi dizer ao noivo: Todo mundo nas festas serve primeiro o vinho bom. Depois que os convidados já estão um pouco tocados, serve um vinho inferior. Tu, porém, guardaste o vinho bom para o final.

 Com este milagre Jesus manifestou seu poder em Caná  da Galileia. E seus discípulos acreditaram nele.

1  -  L e i t u r a:                                                           

Neste domingo depois do batismo de Jesus, a Igreja nos propõe em João este texto simples mas muito significativo. O nascimentto, o casamento e a morte eram momentos que mereciam um destaque e participação da família, parentes e amigos. Hoje Maria e Jesus foram convidados para uma festa de casamento. A bebida comum entre eles era o vinho que quase todos fabricavam.  A festa corria bem. Até que começou a faltar vinho. Nossa Senhora percebeu e falou a Jesus. O Senhor disse que ainda não tinha chegado a hora de se manifestar como o Messias com poder. É o sentido de sua resposta à sua Mãe. Maria entendeu mas confiou na bondade de seu filho. As talhas que toda a família usava para buscar água na fonte estavam ali. Assim foram encher as talhas que eram grandes! Podiam conter 60 a 80 litros. A palavra de Maria aos empregados ficou como forma para mostrarmos como ser cristâo: façam tudo o que ele disser.  Quando, por ordem de Cristo, foram apresentar as talhas de água ao chefe de cerimônia, já não era mais água e sim vinho e do bom, como comentou o próprio cerimoniário! Assim começou Jesus sua missão oficial. E os discípulos acreditaram nele. 

Perguntas para a leitura:

• Que festa estava acontecendo e quem foi convidado para esta festa?

• Que aconteceu no meio da festa e quem notou e procurou solução? 

• O que foi que Maria falou aos empregados? E que fizeram eles?

• Que lhes disse Jesus? E o que aconteceu então?

• Quem comentou sobre o vinho e por quê?

• Que sentido teve esse fato neste momento da vida de Jesus?

2 –  M E D I T A Ç Ã O  -   O que me dïz o texto? O que nos diz o texto?

• As festas que acontecem em nossas famílias são cristãs?

• Aniversários e comemorações têm sido momentos de agradecimento a Deus?

• Nas comemorações em que participamos, lembramo-nos de Deus, como?

• A presença de Jesus e Maria santificaram aquele casamento? Como fazer para que Jesus e Maria estejam também presentes em nossas famílias?

• Posso dizer que minha família vive a fé e manifesta esta fé? Como?

 3  - O R A Ç Ã O  -   O que digo a Deus? O que dizemos a Deus?

O agradecimento por nossa família é o dom de conhecê-lo, de saber que hoje na humanidade existem muitas famílias que não reconhecem Jesus como salvador. Eu sim fui escolhido por Deus para aceitá-lo e testemunhá-lo em minha vida e em minha família.

 Peçamos a Deus, do fundo do nosso coração, que nos mostre nossa vocação de família cristã. Felizes os que buscam o Senhor. Do trabalho de tuas mãos comerás tranquilo e feliz. Tua esposa será  como uma vinha fecunda na vida de teu lar.  Teus filhos crescerão como ramos vigorosos de oliveira, ao redor de tua mesa.    Esta é a bênção do homem que respeita o Senhor.  O Senhor te abençoe do alto céu cada dia da vida. Possas ver prosperar a cidade santa de Deus, e os filhos de teus filhos. Que a paz tome conta de tua casa. (Sl 127(128)

 4 – C O N T E M P L A Ç Ã O:

No momento da contemplação buscamos uma ideia central para aprofundar em nossa vida. Poderíamos repetir durante estes dias frases como estas, para que chegue no fundo do nosso coração:

• Jesus, quiseste ter uma família, acompanha minha família também;

• Jesus, purifica nossas atitudes em família que me afastam de ti;

• Jesus, com Maria e José, que eu sempre te reconheça na vida de minha família.

 5 - A Ç Ã O:

Propostas pessoais:                                                                                     

• Propomos buscar a presença de Jesus todos os dias. Iniciar o dia com uma oração pessoal que ponha Jesus no centro de minha família.

• Encontrar quais são os momentos em que minha família possa viver unida como uma família cristã, na convivência e na oração.

 Propostas comunitárias:

• Em seu grupo preparar um diálogo para ajudar famílias conhecidas a reconhecer Jesus como nosso Salvador.

• Propor uma ação concreta que como missão da Igreja nós nos comprometamos a ensinar a outras famílias quem é Jesus e como tê-lo sempre presente em nossas casas. 

Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar

3º Domingo do Tempo Comum - 27 de janeiro de 2019

| Imprimir | PDF 

TEXTO BÍBLICO - Evangelho segundo São Lucas 1,1-4; 4, 14-21

 Muitos empreenderam contar os acontecimentos havidos entre nós, como nos transmitiram os que foram desde o princípio testemunhas que se tornaram ministros da palavra.  Também a mim me pareceu bem, depois de haver diligentemente investigado tudo desde o princípio, escrevê-los para ti, ilustre Teófilo, para que conheças a solidez daqueles ensinamentos que tens recebido.

4, 14-21: Jesus, cheio da força do Espírito, foi à Galileia. Sua fama divulgou-se por toda a região. Ensinava nas sinagogas e era aclamado por todos. Dirigiu-se a Nazaré, onde se havia criado. Entrou na sinagoga em dia de sábado, e levantou-se para ler. Foi-lhe dado o livro do profeta Isaías. Desenrolando o livro, escolheu a passagem (61,1s.): O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu; e enviou-me para anunciar a boa nova aos pobres, para sarar os contritos de coração, para anunciar aos cativos a redenção, aos cegos a restauração da vista, para pôr em liberdade os cativos, para publicar o ano da graça do Senhor. Enrolando o documento, deu-o ao ministro e sentou-se. Todos na sinagoga tinham os olhos fixos nele. Ele começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta profecia que vocês acabam de ouvir.

 1 – L e i t u r a:

São Lucas, discípulo de Paulo, tendo em mãos vários escritos sobre Jesus, e  conhecendo o evangelho de Marcos e Mateus, foi inspirado por Deus para  escrever sobre Jesus.  Parece que escrevia para um amigo, Teó-filo = amigo de Deus. Além da inspiração de Deus, ele pesquisou também. Talvez sobre a infância de Cristo, tenha ouvido de Maria, Mãe de Jesus. Jesus começa sua missão, já adulto, talvez com 30 anos, na região mais conhecida por ele, a Galileia, e na cidade de Nazaré, onde tinha vivido com Maria e José. Todo sábado, como de costume, os judeus se reuniam na sinagoga de sua cidade. Liam um trecho da Escritura, oravam cantando os salmos. E nesse dia Jesus leu a passagem do Profeta Isaías que falava sobre o Messias que seria enviado ao povo judeu. Ele haveria de realizar coisas admiráveis como está descrito. E Jesus depois de ler a passagem, declarou solenemente que esta profecia estava se realizando ali, naquele momento. Só faltou dizer claramente: Eu sou este Messias que vocês estão esperando...

• Como foi que São Lucas fez para escrever o seu evangelho? Por quê?

• Que região e que cidade Jesus foi visitar?

• Qual era já a fama de Jesus? Que é que o povo já pensava dele?

• Onde Jesus foi encontrar com as pessoas e em que dia e por quê?

• O que fez Jesus? Terminada a leitura, o que disse Jesus?

• O que podem significar as palavras que Jesus pronunciou?

2 – M E D I T A Ç Ã O:

• Qual é meu interesse na Palavra de Deus? Preparo-me para ouvi-la com atenção?

• Tenho deixado a luz de Cristo me iluminar em cada passagem que leio?

• O que significa para mim neste Ano da Fé procurar conhecer melhor o Cristo?

• O povo seguia Jesus encantado e como são meus sentimentos como cristão?

• Que pedidos faço a Cristo para minha vida religiosa?

• De que curas estou precisando em minha vida hoje ?

• A que missão Jesus está me chamando hoje?

3 – O R A Ç Ã O:

Façamos nossa a oração lendo ou cantando devagar o salmo 120(121): Para os montes do Senhor levanto meus olhos: é de lá que vem o meu socorro...O meu socorro é certo, vem do meu Senhor, Criador do céu e da terra. Ele não vai deixar que meus pés se desviem. Ele que toma conta de minha vida não dorme, está sempre vigilante. É Ele, o meu Senhor que vela carinhoso sobre mim. Em seus braços estou seguro. De dia, o sol não me fará mal, nem a lua durante a noite. O Senhor me protegerá de todo mal. Como Pai vela à minha cabeceira. Este meu Senhor guia e dirige meus passos agora e para sempre.

4 - CONTEMPLAÇÃO:

Imaginemos que estamos na sinagoga de Nazaré no meio do povo que está atento ouvindo Jesus. Olho bem o rosto iluminado de Jesus lendo com calma o profeta Isaías, falando sobre Ele. Diz com certeza: o Espírito do Senhor me ilumina com sua unção divina. Vim para falar aos pobres, aos abandonados da sociedade. Quero libertar os que estão presos em suas preocupações exageradas, aos cegos por suas escolhas para que enxerguem a luz da verdade e do bem. Recebamos agora o livro da Palavra de Cristo para lê-lo com mais vagar...

5 - A Ç Ã O:

Propostas pessoais:

• Ter o Livro Sagrado da Palavra de Deus mais à mão para ler com calma aquelas passagens que podem iluminar todo o meu dia.

• Guardar para cada dia uma frase da Bíblia que possa dar melhor sentido a tudo o que eu fizer. Trazê-la por escrito e repeti-la muitas vezes.

Propostas comunitárias:

• Com os membros da minha comunidade, quando nos reunirmos para algum trabalho pastoral, começar sempre com uma leitura e meditação da Palavra de Deus, pode ser a do dia ou escolher uma apropriada para o momento.

 Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar

Solenidade da Epifania do Senhor - Domingo - Ano C - 06 de janeiro de 2019

| Imprimir | PDF 

TEXTO BÍBLICO: Evangelho de São Mateus 2, 1-12

Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, no tempo do rei Herodes, uns reis sábios vin­dos do Oriente chegaram a Jerusalém e perguntaram: Onde está o rei dos ju­deus que acaba de nascer? Vimos uma estrela no oriente e viemos prestar-lhe homenagem. A esta notícia, o rei Herodes ficou perturbado, e toda Jerusalém com ele. Reuniu todas as autoridades sacer­dotais e os escribas do povo, e per­guntou-lhes onde o Messias devia nascer. Em Belém da Judéia, disseram-lhe eles, pois é isto o que foi escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, não és a menos importante das cidades de Judá: pois é de ti que sairá o chefe que apascentará Israel, meu povo. Então Herodes mandou chamar secretamente os sábios, perguntou-lhes a época exata em que aparecera a estrela.  E os enviou a Belém, dizendo: Vão se infor­mar com exatidão acerca do meni­no. E, quando o tiverem encontrado, avisem-me para que também eu vá pres­tar-lhe homenagem. Eles se puseram a caminho. Foi então que a estrela que tinham visto no oriente avançava à sua frente até parar em cima do lugar onde estava o menino. À vista da estrela, sentiram uma alegria muito grande. Entrando na casa, viram o me­nino com Maria, sua mãe, e prostrando-se, prestaram-lhe homenagem. Abrindo seus cofres, ofereceram-lhe por pre­sente ouro, incenso e mirra. Depois, divinamente avisados em sonho de que não tornassem a ir ter com Herodes, retornaram para a sua pátria por outro caminho.

1 - L E I T U R A:

No evangelho de hoje Cristo se revela, se mostra a todos os povos. Deus teve um plano especial com o povo judeu no Antigo Testamento: conservar a fé no único Deus vivo no meio de povos que tinham muitas divindades. Após o nascimento de Crist,o os reis sábios vindos de longe, guiados por luz divina (estrela), perguntaram ao rei Herodes pelo rei dos judeus, recém-nascido. Guiados por uma estrela vieram adorá-lo. O rei espantado pergunta aos chefes religiosos onde teria nascido tal rei. Responderam: pelas profecias é em Belém. Herodes informado dos detalhes pediu que eles ao encontrarem o rei viessem falar com ele. Queria adorá-lo. Os reis dirigiram-se a Belém. Entraram na casa. Viram o Menino com Maria sua mãe e O adoraram. Avisados em sonhos que o rei iria matar o Menino voltaram, para suas cidades por outro caminho.

* Como começa o texto de hoje? O que queriam os santos reis?

* Que vieram falar ao rei Herodes? Qual foi a reação do rei Herodes e por quê?

* Que responderam os chefes religiosos?

* Que disse o rei Herodes aos reis? Qual seria sua verdadeira intenção?

* Que fizeram os santos reis? Que encontraram? Que deram ao Menino Jesus?

* Enfim, porque os santos reis não voltaram ao rei Herodes?

2 – MEDITAÇÃO:

* Como os santos reis procuro atender às luzes que Deus me envia?

* Vivendo no mundo de hoje que vozes eu atendo em minha vida?

* Como os chefes judeus eu aponto aos outros o caminho para encontrar Deus?

* E eu sou o primeiro a me dirigir a Belém, ou só indico o caminho?

* Os chefes religiosos judeus sabiam tudo porque conheciam as Escrituras e eu procuro conhecer mais sobre Cristo e sobre nossa fé lendo a Bíblia?

* Que presentes cada dia eu reservo para o Senhor de minha vida ?

3 – ORAÇÃO:

Senhor, sei que há gente esperando de mim o anúncio do Cristo. Quero com tua graça e presença de Maria cumprir minha missão. Com os santos reis vejo a Luz de teu chamado. Quero dizer a todos: Vejo a Estrela do céu na terra. É o Senhor Jesus que vem ao nosso encontro. Que o Espírito Santo me fortaleça para seguir com alegria Cristo, nosso Rei, Senhor e Salvador. Quero também levar outros até Jesus.

4 –CONTEMPLAÇÃO:

* Senhor, obrigado pelas luzes que envias cada dia dizendo onde estás...

* Senhor, envia sempre tuas luzes que me guiem sempre.

* Senhor, que eu busque com tuas Palavras divinas iluminar minha vida.

* Senhor, que nas noites escuras da fé brilhe sempre a luz de tua presença. 

5 – AÇÃO:

Propostas pessoais:

* Que eu mostre por gestos, palavras e intenções estar à procura de Cristo.

* Onde estiver, com quem conviver e trabalhar seja eu luz que mostre Jesus.

* Cada dia vou procurar preparar presentes espirituais para Cristo.

* Quero contar com Maria e José para acolher melhor todas as pessoas.

Propostas comunitárias

* Em nossa comunidade procurar ser mais que os chefes religiosos judeus: vamos aprender o certo para ir ao encontro de Deus.

* Nas reuniões de pastorais purifiquemos nossas intenções e julgamentos para que todos se sintam em família e unidos na ação apostólica.

* Como Maria e José que viam e ouviam as pessoas e oravam para que o Menino Jesus pudesse abençoar a todos, oremos mais por todos os que precisam de Jesus.

* Que proposta eu quero apresentar a Cristo para segui-lo neste Novo Ano? 

Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar

4º Domingo do Tempo Comum - 03 de fevereiro de 2019

| Imprimir | PDF 

TEXTO BÍBLICO - Evangelho de São Lucas 4, 21-30

 Jesus na sinagoga de Nazaré depois de ler Isaías (61,1-2) começou a dizer aos ouvintes: Hoje se cumpriu este profecia que vocês acabam de ouvir. Todos começaram a elogiar Jesus, admirados com sua maneira agradável e simpática de falar. Mas diziam: Não é este o filho de José? Então Jesus lhes disse: Sem dúvida vocês vão repetir para mim o ditado: Médico, cura-te a ti mesmo! E vão dizer também: nós sabemos de tudo o que senhor fez na cidade de Cafarnaum. Faça as mesmas coisas aqui em sua cidade. Eu afirmo a vocês que é verdade: nenhum profeta é bem aceito em sua própria terra.. E lhes digo mais: muitas viúvas havia em Israel, no tempo do profeta Elias, quando não choveu durante três anos e meio e houve grande fome em toda aquela terra. Mas Deus não enviou Elias a nenhuma das viúvas que viviam em Israel. Mas somente a uma viúva que morava em Sarepta, na Sidônia. Igualmente havia muitos leprosos em Israel, no tempo do profeta Eliseu; mas nenhum deles foi limpo, senão o sírio Naamã. Ouvindo isso, todos os que estavam na sinagoga ficaram com muita raiva. Então se levantaram, arrastaram Jesus para fora da cidade. E o levaram até o alto do monte sobre o qual estava construída a sua cidade, e queriam jogá-lo dali abaixo. Jesus, porém, passou por meio da multidão e foi embora.

 1 – LEITURA:

No domingo passado a parte lida do evangelho foi a anterior em que Jesus mostrando a profecia de Isaías sobre o que aconteceria quando viesse o Salvador, termina com a frase com que começa o evangelho de hoje. Confirmando que ele era o Messias. Logo as pessoas elogiavam a Jesus porque percebiam por suas palavras que de fato ele era admirável. Mas logo se lembraram de que ele vivera muito tempo nesta mesma cidade de Nazaré. Conheciam José, seu pai... Jesus começa a provocá-los. Lembra do que se dizia: médico cura-te a ti mesmo. Como se duvidassem de seu poder, já que vivera ali com eles sem nenhum sinal extraordinário em sua família... Jesus lhes lembra dois fatos da história do povo de Deus que estão na Bíblia: o milagre por Elias para sustentar uma viúva e a cura do General Naamã, e eles não eram judeus. Quase a dizer: vocês mereceriam milagres, mas não acreditam, ficam duvidando. A indignação deles pela acusação, fez com que levassem Jesus para a montanha para jogá-lo dali para baixo. Mas Jesus era Deus e passando pelo meio deles foi embora são e salvo.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                       

• Em que cidade da Galileia Jesus estava?


 

Sua palavra convencia e  animava o povo. Por quê?


Em que dia e lugar  aconteceu este fato?


Qual foi a primeira reação das pessoas na sinagoga e o que pensaram depois sobre Jesus?


• O que é que Jesus falou que irritou as pessoas reunidas?


Qual foi a reação das pessoas quando Jesus afirmou que eles não acreditavam nele?


• O que fez então Jesus quando o levaram para o monte?


2 -  MEDITAÇÃO:

Jesus continua guiando nossas vidas por sua Palavra e na qual a Igreja crê.


Estou atento escutando a voz Jesus, meu único Mestre e Senhor?

• Quais outras vozes fico escutando normalmente? Quando atendo a elas?

Reconheço que quando Jesus fala, devo prestar atenção ao que Ele me pede?

Deixo-me levar pelas opiniões do mundo, da moda, de pessoas que duvidam?

Quanto em nossa vida é conduzido pelas palavras de autoridade do Cristo?

Que ocasiões pareço querer afastar Jesus da minha vida?  Por quê?

3 – O R A Ç Ã O:

Aproveitando o texto do Salmo 23, rezemos: O SENHOR é meu pastor em quem confio: nada me faltará. Ele me faz descansar em pastos verdes nos momentos de oração. Renova minhas forças pelos sacramentos e me guia por caminhos certos por suas palavras ditas com autoridade. É nele que eu acredito mais que tudo. Mesmo que eu ande por vale escuro do pecado, da preguiça em minha vida de oração, vou confiar no Senhor de minha vida. Tu, Senhor Deus, estás comigo; me proteges e me diriges. Preparas um mesa para mim nas missas, na eucaristia e me recebes como convidado de honra e enches o copo de minhas necessidades até derramar.  Tua bondade e  teu amor ficarão comigo enquanto eu viver. E em tua casa, Senhor, morarei todos os dias da minha vida. Amém

4 - C O N T E M P L A Ç Ã O:

Pensar sobre Jesus que vive me ensinando como bom Pai e Amigo. Posso confiar-lhe minha vida, entregando todo meu ser. Que Ele me guie, me leve, que Ele cuide de mim.

Meditemos devagar em cada pensamento do Sl 22(23): Senhor, tu és o meu Pastor, cuidas de mim com carinho, por isso nada me falta. Senhor, tu sacias minha sede. Sabes de que água eu preciso para esta sede de felicidade. Senhor, tu me levas pelo bom caminho ao me curares de minhas infidelidades e fraquezas.   Senhor, contigo nada temo, nada me dá medo  porque tu me acompanharás sempre.

5 – AÇÃO:

Propostas pessoais: Jesus será o Mestre de minha vida se eu procurar ouvir mais sua Palavra. Que atitudes minhas não estão  de acordo com o Evangelho? Propor mudança para minha conversão. Anotar as mudanças que vão acontecendo em mim, agora que aceito Jesus, Senhor de minha vida.

Propostas comunitárias:

Propor resgatar os amigos que não mais participam de nossa vida na Igreja e fazer com eles alguma celebração festiva para convidá-los a participar novamente.

Colocar proposta clara para todos perseverarem em nossa comunidade: somos o rebanho do Senhor.

 

Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2019

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.