Lectio Divina - Ano C - 2018/2019

4º Domingo do Advento - 23 de dezembro de 2018

| Imprimir | PDF 

  TEXTO BÍBLICO - Evangelho de São Lucas 1, 39-45

 

Naqueles dias, Maria pôs-se a caminho para a região montanhosa, dirigindo-se apressadamente a uma cidade de Judéia. Entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu em seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Isabel falou bem alto: Você é a mais abençoada entre as mulheres e a criança que você vai ter é abençoado também. Quem sou eu para que a mãe do meu Senhor venha me visitar? Quando você me cumprimentou, a criança ficou alegre e se mexeu dentro de minha barriga. Você é abençoada pois acredita, que vai acontecer o que o Senhor lhe disse. Maria então disse: A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador, porque Ele se lembrou de mim, sua humilde serva.

      

1 – LEITURA: Que diz o texto?

O anjo Gabriel ouviu a aceitação de Maria para ser a Mãe de Jesus, o Filho de Deus, e se retirou. Maria, tendo ouvido do anjo que sua prima Isabel estava no sexto mês de gravidez, saiu de Nazaré na Galileia e foi logo na direção da cidade de Ain Karin na Judéia, perto de Jerusalém, onde morava Isabel. Seriam quatro a cinco dias de viagem a pé. Lá chegando como boa oriental cumprimentou sua prima. Ao ouvir esta saudação, Isabel sentiu que a criança, (João Batista), que estava em seu ventre, pulou de alegria. E São Lucas nos diz que o Espírito Santo se manifestou presente em Isabel. Inspirada elogiou Maria, falando em voz alta, comovida, iluminada pelo Espírito Santo já sabendo que Maria estava grávida de Jesus, o Filho de Deus, que Maria era abençoada e abençoado o Filho que ela estava gerando. E ainda se manifestava espantada por estar sabendo disso. (Foi a primeira pessoa que soube deste fato!) E Maria então inspirada começa a louvar a Deus relembrando toda a história de seu povo e se colocando como a humilde serva tão amada por Deus.    

 

Só o evangelista Lucas é que fala sobre este fato. Pesquisou para fazer o seu evangelho. Quem sabe, teria ouvido de Maria, a Mãe de Jesus, este fato...

 

 

Perguntas sobre a leitura:

* Como começa o texto? Que decidiu Maria fazer e por que o fez?

* Onde morava Maria e para onde se dirigiu?

* Quem era mesmo Isabel, casada com quem? 

* Que sentiu Isabel quando Maria a cumprimentou?

* Que elogios fez de Maria? Quem e o que revelou a Isabel que Maria esperava o Salvador?  

* Qual foi a resposta de Maria? Como se considerava diante de tanto amor do Senhor por ela?

2 – MEDITAÇÃO: Que me diz o texto? Que nos diz o texto?

Maria mostra-se disposta e preparada ao que Deus espera dela. Quem ama de verdade, sente logo a necessidade do outro. Avaliemos: Maria dirigiu-se apressadamente... Não pensa duas vezes. Como os apóstolos ao chamado de Cristo: deixam tudo e seguem o Mestre.

* Como tem sido minha disposição aos chamados e inspirações de Deus?  

* Quando sinto que Deus me pede algo, penso primeiro em mim ? (Será que posso?) Ou penso no que os outros precisam?

* Como são meus encontros com as pessoas? Levo-lhes como Maria a presença de Cristo?

* Sou grato e louvo a Deus por tudo o que Ele tem feito por mim? Sou grato também, como Isabel, a quem me faz o bem ?

* Minha alegria por fazer algum bem é pela alegria que causo aos outros e por Deus que se sente feliz por fazer o bem aos outros ?  

 

3 – ORAÇÃO: Que devo dizer ao Senhor? Que devemos dizer ao Senhor?

* Maria, ensina-nos a ter pressa em fazer o bem às pessoas que esperam de nós uma palavra amiga ...

* Espírito de Deus, ilumina-me para me decidir procurar quem precisa conhecer Jesus e seguir seus ensinamentos...

* Quero Senhor, como santa Isabel, me alegrar vendo o Senhor fazendo coisas maravilhosas na vida das pessoas...

* Quero hoje louvar e agradecer ao lembrar-me das vezes em que em minha vida e em minha família, Deus esteve presente e me causou grande alegria.

 

4 – Contemplação: Como interiorizar a mensagem? 

Para contemplar, usemos estas preces e outras para pedir a Deus por meio de Maria o que estamos precisando neste momento:

 

Quero sempre cantar o que Deus faz por mim (Sl 88/89). Grande é o Senhor e digno de todo o louvor (Sl 47/48). Aclamemos o Senhor com brados de alegria (Sl 46/47). Senhor, eu Te louvarei de todo o coração e contarei todas as coisas maravilhosas que tens feito. (Sl 9)

    

5 – AÇÃO: Em que me comprometo? Em que nos prometemos?

Propostas pessoais:

* Buscar estar sempre atento para louvar a Deus em minha vida.

* Pedir sempre a intercessão de Maria para ver as maravilhas que Deus faz.

 

Propostas comunitárias:

* Refletir em nossos grupos como imitar a presteza de Maria em atender as pessoas que precisam de nossa ajuda.

* Em celebração comunitária como Maria louvemos o Senhor pelo bem que faz.

 

Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar

3º Domingo do Advento - 16 de Dezembro de 2018

| Imprimir | PDF 

TEXTO BÍBLICO - Evangelho de São Lucas 3, 10-18

As multidões interrogavam João, dizendo: Que devemos fazer? João respondeu: Quem tiver duas túnicas, reparta-as com quem não tem. Quem tiver o que comer, faça o mesmo. Alguns publicanos vieram para ser batizados e disseram-lhe: Mestre, que devemos fazer? Ele disse: Vocês não cobrem mais do que manda a lei.  Alguns soldados perguntavam: E nós, o que devemos fazer? João respondeu: Não tomem dinheiro de ninguém, nem por força nem por meio de acusações falsas. Contentem-se com o salário que recebem. As esperanças do povo começaram a aumentar. Pensavam que talvez João fosse o Messias. João afirmou: Eu batizo vocês com água, mas está chegando alguém que é mais importante do que eu. Eu nem mereço desamarrar as correias das sandálias dele.  Ele vai batizar vocês com o Espírito Santo e com o fogo. Com a pá que tem na mão, ele vai separar o trigo da palha. Guardará o trigo no celeiro, mas guardará a palha para o fogo que nunca se apaga. João anunciava de muitas maneiras diferentes a boa notícia ao povo e insistia que mudassem de vida.

 

1 – LEITURA: O que diz o texto?     

Indicações para a leitura:

Neste terceiro domingo do advento encontramos novamente a figura de João Batista. Como era um batismo de penitência, e as palavras de João chamavam a atenção sobre reconhecer os próprios erros para mudar de vida, as pessoas de todas as classes sociais perguntavam como melhorar o trabalho que faziam. As perguntas parecem sinceras e as respostas eram claras sobre como corrigir as falhas. A firmeza de João Batista chamou à atenção das pessoas, por isso pensavam quem sabe se não seria ele o Messias prometido. João revela na humildade quem se julgava ser e já apresenta o que fará o verdadeiro Messias. A parte final é uma maneira de entender como o Messias faria com os erros e com os que aceitassem corrigir-se. 

Perguntas para a leitura:

* Quem aparece, onde e o que pretende com sua palavra?

* O que já propõe de modo geral como gesto de conversão?

* Que perguntam as pessoas que o ouvem? O que querem?

* Que fala João de si mesmo? O que fala de Jesus?

* Que fará o Messias? Qual seria o sentido da palha, do trigo, do fogo?

 

2 – MEDITAÇÃO: O que me diz o texto? O que nos diz o texto?

Perguntas para a meditação:

* Quem hoje faz o papel de João Batista na minha vida e na Igreja?

* Sou capaz de perguntar para buscar a verdade, o bem e todos os valores do evangelho?

* O que hoje, em nossa vida a presença de Jesus Messias está salvando e libertando seu povo?

* Onde o percebo com mais clareza?

* Estou disposto a seguir e não abandonar o Messias por mais exigente que seja o caminho?

* Como vivo a Palavra de Deus e os valores do evangelho? De maneira firme e decidida ou sem vontade como um caniço sacudido pelo vento?

* Descubro minha vocação como profeta de Deus? O que devo melhorar para ser este profeta ?

* Busco ser mensageiro de Deus e preparar os caminhos para que outros se encontrem com Ele?

 

3 – ORAÇÃO: O que digo a Deus? O que dizemos a Deus?

A oração pode estar marcada pelo compromisso de preparar os caminhos do Senhor que cada um deve assumir como João Batista. A tal respeito seria bom recordar o que nos diz o Documento Conclusivo de Aparecida em seu número 480: A fé cristã nos mostra a Jesus Cristo como a verdade última do ser humano, o modelo no qual o homem se desenvolve em todo o esplendor de sua  existência. Anunciá-lo em nossos dias exige coragem e zelo pelo Reino de Deus.

 

4 – Contemplação: Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem?

Para a contemplação, podemos usar a palavra profética no diálogo de oração com o Senhor:

* Diante da cultura de morte quero ser profeta da vida;

* Diante da cultura de morte quero ser profeta da verdade;

* Diante ... quero ser profeta;

* Diante ... quero ser profeta.

 

5 – AÇÃO: Com o que me comprometo? Como o que nos comprometemos?

Propostas pessoais:

* Aprender a olhar os sinais messiânicos da presença de Jesus hoje na história de nossa vida;

* Pedir a Deus a fortaleza para ser um profeta firme que não se balança diante das dificuldades.

 

Propostas comunitárias:

* Escolher em seu grupo três profetas de "nosso tempo";

* Pensar em grupo, quais devem ser as dez características mais visíveis dos profetas cristãos do século XXI. 

Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2019

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.